Após se entregar na última quarta feira (7) na delegacia de Piúma e ser encaminhado ao CDP de Guarapari, a polícia agora investiga os motivos do crime praticado pelo pastor João Pontes. Ele confessou para a polícia ter dado as pauladas que mataram a sua esposa e ferido a filha, um bebê de um ano e oito meses, no sábado passado. (reveja aqui).

Em depoimento ao delegado Milton Sabino, responsável pelas delegacias de Anchieta e Piúma, o pastor disse que o crime foi motivado por ciúmes. Segundo ele, a esposa teria recebido uma ligação de madrugada, o que o levou a desconfiar que estaria sendo traído.

Pastor
João se entregou a polícia na quarta feira e já foi encaminhado ao CDP de Guarapari. Foto: Divulgação/Portal27

Mas, a polícia começa a investigar outra história. “Ele alega crime passional e nós estamos investigando. Mas nós trabalhamos com uma segunda hipótese, que é de latrocínio, pois a esposa dele recebeu uma indenização recente da empresa onde trabalhava”, explicou o delegado Sabino.

Segundo o delegado, a polícia já confirmou junto à empresa que ela recebeu o dinheiro, cerca de R$ 8 mil reais. A polícia não encontrou o dinheiro e o pastor negou em depoimento que a esposa tenha recebido qualquer quantia. “Nós estamos investigando se o crime tem relação com esse dinheiro”, disse o delegado.

Milton Sabino
Delegado Milton Sabino está investigando as hipóteses do homicídio. Foto: Wilcler Lopes.

Igreja. Testemunhas ouvidas pela polícia afirmaram que o pastor queria o dinheiro para comprar terreno e montar uma igreja. Mas a esposa estaria resistente em dar esse dinheiro. Entretanto, para algumas pessoas o pastor teria afirmado que era certo que a esposa lhe daria a quantia.

Pistas. A polícia continua as investigações em busca do celular da vítima e da madeira usada para cometer o crime, que ainda não foram encontrados. A polícia também está investigando se o pastor tem alguma passagem pela polícia, já que o mesmo é do Estado de Pernambuco. O pastor será indiciado por duplo homicídio. Um consumado (da esposa) e outro, da filha,  como tentativa.