A mudança de localização da feira livre de Muquiçaba, que atualmente acontece na Rua Aristides Caramuru e passará a ser realizada na Rua Santo Antônio, na entrada da Prainha de Muquiçaba, virou motivo para a criação de um abaixo-assinado, visando evitar a mudança de endereço da feira.

abaixo-assinado feira
O abaixo-assinado já tem cerca de duas mil assinaturas, segundo Max Junior.

Max Junior, empresário e consumidor da feira, conta que criou o abaixo-assinado após ter sido procurado por um feirante, que lhe contou sobre a mudança. O empresário foi até o futuro novo endereço e fotografou a situação do mangue localizado próximo ao espaço, com esgoto sendo jogado, lixo e restos de eletrodomésticos e eletrônicos. Ele também aponta o fato do mangue ter sido aterrado pela prefeitura.

Foto: Gessika Avila/Portal 27
Gesuel reclamou dos mosquitos no mangue próximo ao novo endereço da feira. Foto: Gessika Avila/Portal 27

Os feirantes dizem não concordar com a mudança. “Lá é um lugar muito imprensado, além de ser na beira do mangue. Vai dar muito mosquito. A gente quer que eles mostrem pra gente o que estamos fazendo de errado, para que possamos fazer certo. O que eles quiserem que a gente faça aqui, para melhorar na limpeza ou de qualquer coisa, a gente faz para melhorar, mas o certo é ficar aqui, porque quando a feira começou aqui, não tinha esses prédios. Se estamos fazendo barulho de madrugada quando montamos a feira, podemos armar no dia anterior”, disse o senhor Gesuel dos Santos.

Foto: Gessika Avila/Portal 27
Geruza citou o problema da prostituição e drogas no local. Foto: Gessika Avila/Portal 27

Já Geruza Passos de Castro, outra produtora rural, cita o problema da prostituição e das drogas no local. “Eu sou contra essa mudança, porque lá é lugar de prostituição e drogas. Aquele mangue perto também, vai dar muito mosquito. Se aqui dá, lá então… Aqui passa policial toda hora, lá é bem escondido. No verão, os turistas sabem que estamos aqui e estão acostumados. Todo mundo que mora por aqui gosta da feira, acha melhor para eles. Eu seria a favor de ir para um lugar melhor, que não fosse escondido, um lugar mais calmo, que não tenha muito movimento. Os clientes estão apoiando o abaixo-assinado, eles não querem que mude de lugar”.

Foto: Gessika Avila/Portal 27
Arlete é a favor da mudança para um local adequado. Foto: Gessika Avila/Portal 27

A mudança para um lugar que seja adequado para os feirantes trabalharem também é defendida pela produtora Arlete Bertulani dos Santos: “Para ir para aquela rua onde estão querendo colocar a gente, eu sou contra. Se eles quiserem tirar a gente daqui e colocar em um local decente, tudo bem. Aquela rua onde eles estão querendo colocar a gente não é uma rua adequada para trabalhar. Se eles tiverem uma proposta de outro local, aí a gente até concorda em sair daqui, mas para ir para lá, não”.

Até o momento, o abaixo-assinado já tem cerca de duas mil assinaturas, segundo Max Junior. Toda quinta e domingo, dias em que acontece a feira, o documento fica disponível no local para quem tiver interesse em aderir a causa e ajudar os feirantes.

lixo mangue
O mangue localizado próximo ao novo local da feira tem esgoto, lixo e restos de eletrodomésticos e eletrônicos.

Resposta da prefeitura

Nossa equipe procurou a Prefeitura de Guarapari para alguns esclarecimentos, como: explicação para a escolha da Rua Santo Antônio como novo endereço da feira; se os feirantes foram consultados antes do anúncio da mudança e se eles tiveram a oportunidade de expor sua opinião sobre ela; o que a prefeitura poderia fazer sobre as pontuações negativas do local feitas pelos feirantes; e também a questionamos sobre a informação de que o mangue no local havia sido aterrado e se a prefeitura teria autorização do órgão competente para isso. Não obtivemos resposta da Prefeitura de Guarapari até a publicação desta reportagem.

Deixe seu comentário