Um crime bárbaro foi desvendado pela Polícia Civil de Piúma na manhã de hoje com a prisão de um estudante universitário. Ele matou, decapitou e arrancou os olhos da própria mãe. Depois enterrou o corpo nas areias de uma praia e jogou os olhos dela no mar.

Gabriel confessou ter matado a mãe e enterrado o corpo dela na praia.
Gabriel confessou ter matado a mãe e enterrado o corpo dela na praia.

O estudante de Educação Física Gabriel Morais Moreira foi preso na manhã de hoje e confessou o crime. De acordo com o delegado de Piúma, Geraldo Peçanha, o crime teria acontecido porque Gabriel, que era dependente químico, não aguentava a repressão da mãe. Eles viviam na mesma casa.

“No dia do crime eles discutiram e o Gabriel acabou estrangulando a mãe. Ele nos contou tudo com muita frieza. Não se mostrou arrependido”, comentou o delegado.

Ainda de acordo com Peçanha, depois de estrangular Eliana Morais Moreira, 51 anos, Gabriel usou uma faca para cortar a cabeça da própria mãe e colocou em um balde. Em seguida, enrolou o corpo em um edredom e enterrou nas areias da Praia Maria Neném, em Piúma. Os olhos da mãe foram jogados no mar.

Eliane teve a cabeça arrancada e o olhos jogados no mar.
Eliane teve a cabeça arrancada e o olhos jogados no mar.

O crime aconteceu há 23 dias. Logo depois que Eliana foi dada como desaparecida a polícia começou a investigar o caso. A perícia fez alguns testes na casa e encontrou vestígios de sangue. “A perícia descobriu o lugar do crime e nós conseguimos a confissão dele”, explicou o delegado.

Depois de confessar o crime, Gabriel disse aos policiais onde enterrou o corpo da mãe e no começo da tarde de hoje uma equipe foi ao local e encontrou os restos mortais de Eliane. Gabriel foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Guarapari.

Deixe seu comentário