Uma parceria entre a Vigilância Sanitária de Itapemirim, a Polícia Federal e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) resultou na apreensão de grande quantidade de medicamentos fitoterápicos e clandestinos na noite da última quarta-feira (25). A ação foi realizada em uma farmácia e uma loja de venda de produtos naturais, localizadas na Vila, e resultou na detenção do proprietário da farmácia e do farmacêutico responsável.

20150325_183353
A ação foi realizada em uma farmácia e uma loja de venda de produtos naturais, localizadas na Vila.

O alvo principal da ação era a loja de produtos naturais, onde foram encontrados produtos com indicações terapêuticas, o que é proibido sem a correta liberação da Anvisa. O local também não possuía alvará sanitário, obrigando os fiscais a lacrarem a loja. Os agentes da Polícia Federal resolveram fiscalizar a farmácia por conta da proximidade com a loja, onde encontraram medicamentos clandestinos com venda proibida no Brasil, além de medicamentos fitoterápicos irregulares. A farmácia teve o alvará sanitário apreendido e terá de regularizar a situação e contratar um farmacêutico para voltar ao funcionamento.

20150325_182041
O alvo principal da ação era a loja de produtos naturais, onde foram encontrados produtos com indicações terapêuticas, o que é proibido sem a correta liberação da Anvisa.

O secretário municipal de Saúde, Alex Wingler, ressalta a importância de legalizar a situação do comércio antes de iniciar as atividades. Ele disse que as ações de fiscalização vão continuar e que, se encontradas irregularidades, os comerciantes serão responsabilizados, além de terem os produtos apreendidos. Em casos extremos, o estabelecimento comercial será fechado.

“A nossa parceria com a Polícia Federal e a Anvisa já dura mais de um ano e vai continuar. As ações nas farmácias de Itapemirim serão constantes, pois precisamos garantir a proteção à saúde dos moradores. Ao consumir um medicamento sem a liberação da Anvisa, o paciente corre o risco de ter sua condição de saúde agravada e isso nós não podemos permitir. O alvará sanitário é a garantia de que o estabelecimento foi fiscalizado, devendo ser solicitado no setor de protocolo da prefeitura. No entanto, apenas com uma fiscalização ativa e constante poderemos garantir que casos como estes não se repitam”, afirma Alex.

Quem quiser denunciar irregularidades em farmácias atuantes no município de Itapemirim pode entrar em contato pelo telefone 3529-6472 ou ir até a vigilância, que fica na sede da secretaria, na Vila.