Uma operação integrada no município de Guarapari impediu a realização de uma grande festa clandestina e fiscalizou 12 estabelecimentos comerciais, entre bares distribuidoras de bebidas e restaurantes. A ação, que contou com a participação do secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, foi realizada pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, inteligência da Sesp e servidores da Prefeitura Municipal.

A operação teve como finalidade garantir os protocolos de segurança, especialmente, cuidados de higiene e regras de distanciamento, visando o cumprimento dos decretos de prevenção à Covid-19, além das normas de segurança contra incêndio e pânico.

Dentre os locais abordados, os 25 militares e oito agentes municipais identificaram irregularidades e realizaram a emissão de seis autos de notificação e três autos de infração por parte da Prefeitura. O Corpo de Bombeiros emitiu, ainda, um auto de notificação para um comércio, pois o mesmo estava funcionando sem alvará de incêndio e pânico.

As equipes ainda se deslocaram até Nova Guarapari, na localidade de Portal de Santarina, em um loteamento particular, onde havia sido identificada pela Gerência de Inteligência da Sesp a possível realização de uma festa clandestina denominada “Paradise City”. Quando as autoridades chegaram ao local, encontraram a estrutura já montada, com caixas de som, bebidas, palco, equipamento para DJ e iluminação. Os fornecedores foram informados dos decretos e as penalidades da realização do evento e recolheram todos os materiais, sendo assim, eficaz a ação de prevenção.

As equipes ainda se deslocaram até Setiba, onde havia informação de que outra festa cladestina poderia ocorrer, mas nada foi constatado. O secretário Alexandre Ramalho destacou o trabalho de fiscalização que vem sendo realizado em Guarapari, mesmo em pleno verão e com a chegada de pessoas de outros estados, e pediu a contribuição da população.

“Sempre que temos informações prévias, via denúncias, conseguimos agir e evitar que essas festas clandestinas aconteçam. Respeitamos muito o trabalho dos comerciantes e empresários de entretenimento, mas vivemos um momento ímpar na história e nossa prioridade é sempre salvar vidas e impedir a disseminação do vírus, se fazendo cumprir os decretos governamentais. Agradeço a todos que participaram da ação e reitero que a Sesp está à disposição para auxiliar”, afirmou.

Dispersão na Praia das Castanheiras

Durante a madrugada desse sábado, por volta das 1h30, policiais militares que realizam o patrulhamento ostensivo se depararam com uma situação de aglomeração de pessoas e uso de caixas de som na Praia das Castanheiras, no Centro, em Guarapari. Após tentativa de diálogo, sem sucesso, as equipes se posicionaram com armamentos não letais, momento em que indivíduos se prepararam para atirar garrafas em direção aos militares.

Foi necessário o uso de gás lacrimogêneo para dispersão das aglomerações. Ninguém ficou ferido ou foi detido na ação.

Deixe seu comentário