Alguns motoristas de Guarapari mandaram mensagens para o Portal 27, questionando o aumento do preço da gasolina nos postos da cidade. Segundo eles, os preços que haviam baixado, voltaram a subir na última semana.

O motociclista Alberto Heleno, que mora em Guarapari e trabalha em uma empresa que faz manutenção na Samarco foi um dos que reclamou. “Eu abasteço toda semana no mesmo posto porque confio na gasolina de lá. Mas neste segunda (18) eu fui abastecer e percebi que eles aumentaram de R$ 4,55 para R$ 4,65. 10 centavos de aumento é um absurdo”, disse ele. 

Distribuidora. Conversamos com um dono de posto de combustível da cidade para entender a situação. De acordo com Carlinhos Hoffman, “o preço aumentou na base distribuidora, por isso não há como manter o preço anterior”, afirmou o proprietário,  referindo-se ao aumento abusivo na Petrobrás nas últimas três semanas “subiu um absurdo, da sexta para o sábado foi 1,25, se o preço sobe na base, quando a distribuidora entrega pra nós, já vem com aumento”, disse. 

Imagem ilustrativa – Foto: João Thomazelli

Segundo informações da própria Petrobrás, os aumentos têm sido constantes esse é o sétimo reajuste no mês no preço da gasolina nas refinarias e a partir dessa terça-feira (19), o valor do combustível subirá mais 0,5%, o que acarreta em reajustes também para o consumidor final.

Cotação do dólar. De acordo com Carlinhos, o valor do combustível acompanha a cotação do dólar. “No final de dezembro para janeiro, o preço estava bom, mas nos últimos meses começou a subir demais, hoje, por exemplo, a cotação do dólar estava R$3,82”.

Expectativas para o novo governo. O Portal 27 perguntou ao proprietário do posto de combustíveis sobre suas expectativas para o preço do combustível no governo Bolsonaro, uma vez que no governo Temer os aumentos eram constantes.

Carlinhos Hoffman

Segundo Carlinhos, como o preço acompanha a cotação do dólar, o grande problema é a interferência da política na economia. “A bolsa de valores trabalha em cima disso aí. Aconteceu alguma coisa lá na China, por exemplo, a cotação do dólar sobe ou cai, qualquer coisa que aconteça interfere na cotação do dólar. Tem que desvincular a economia da política, mas é muito difícil”, afirmou.

Carlinhos, assim como a população, espera que haja um equilíbrio no preço dos combustíveis, pois não está fácil trabalhar. “Eu espero que volte a uma estabilidade novamente, que tenha um preço mais adequado, porque melhora a vida para todo mundo”, finalizou.

O consumidor pode verificar junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis a síntese dos preços praticados nos diversos municípios do país, inclusive dos postos de Guarapari. Na relação de postos consta o preço de compra e de venda, inclusive a relação de empresas que não apresentam nota fiscal de compras, uma vez que todos são fiscalizados.

Deixe seu comentário

Comments are closed.