O Governo do Espírito Santo lançou ontem (15), o Programa de Desenvolvimento Sustentável (Proedes) – Integração Logística. Na oportunidade, os capixabas conheceram o projeto do maior investimento já realizado na área de logística, que reúne novas rodovias, instalação de aeroportos regionais, ferrovias e portos que vão ligar os capixabas ao resto do mundo. O investimento é da ordem de mais de R$ 3 bilhões.

Dentro do Integração Logística, está sendo colocado em prática um conjunto de projetos para unir os modais de transporte, dentre eles o rodoviário, aeroportuário, ferroviário e portuário criando uma ligação do Espírito Santo com o Brasil e o mundo, tornando o Estado competitivo, eficiente e rentável. A estimativa é que tudo isso se torne realidade até 2020.

Na questão aeroportuária, é preciso ficar atento a um detalhe. Chegou a ser divulgado pela mídia, que Guarapari iria ganhar um aeroporto de grande porte. Mas a Secretaria Estadual de Transportes e Obras Públicas (SETOP), explicou através da sua assessoria, que não existe previsão e muito menos projetos para isso no momento. As únicas cidades, contempladas com aeroportos regionais são: Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, Colatina e São Mateus

integracaologisticathiago6362 (9)
Casagrande: “tivemos responsabilidade fiscal, equilíbrio, articulação e criatividade”

O anúncio do lançamento do Proedes – Integração Logística foi realizado pelo governador Renato Casagrande, que destacou que o Espírito Santo, mais uma vez, está dando a volta por cima. “Governar para todos é saber ultrapassar os momentos de dificuldades e fazer mais para quem mais precisa. E, porque tivemos responsabilidade fiscal, equilíbrio, articulação e criatividade, podemos hoje anunciar esses importantes conceitos e intervenções logísticas de responsabilidade dos governos estadual e federal”, afirmou.

Casagrande lembrou que o Espírito Santo ainda trava algumas batalhas para a manutenção da organização interna, principalmente quanto às mudanças fiscais e a possibilidade de perder incentivos. “Por conta de ameaças, nos preparamos e teremos um Estado mais eficiente,competitivo, mais inserido nacionalmente e internacionalmente, com capacidade de crescer sustentavelmente, com oportunidade para as pessoas. Isso porque, mesmo em momentos de redução de receitas, podemos afirmar com segurança que faremos investimentos ainda maiores em 2013, chegando aos R$ 2 bilhões”, explica.

integracaologisticathiago6362 (12)
“podemos afirmar com segurança que faremos investimentos ainda maiores em 2013”

O Secretário de Estado dos Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno explicou que o Governo do Espírito Santo de forma planejada e articulada vive um momento muito importante e que pode ser registrado como um marco. “Todas as ações anunciadas agrupadas e distribuídas pelos modos de transportes apresentam no primeiro instante o Estado que conhecemos e apontam, no segundo, o Estado que queremos. O Brasil precisa do Espírito Santo para crescer, alguns Estados já perceberam isso, mas o restante do país desconhece o nosso potencial. Estamos nos preparando para o desenvolvimento sustentável e para integração com o país. O Estado é competitivo e rentável”, disse o secretário.

Modal Aeroportuário

Prioridade entre os investimentos, projetos para criação de uma rede de aeroportos regionais localizados em Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, Colatina e São Mateus estão entre as ações que serão colocadas em prática dentro do Proedes- Integração Logística. A implantação dos novos aeroportos representa um investimento de R$ 200 milhões. ( Não existe provisão para Guarapari)

Nas cidades listadas serão construídas pistas amplas com capacidade e infraestrutura para receber aeronaves de grande porte da rede nacional e terão pontos para pouso de helicópteros. Parcerias público-privadas vão permitir a construção destas novas alternativas de transporte de cargas e passageiros.

Modal Rodoviário

Estão previstas melhorias nas condições de rodovias estaduais e federais tendo como meta a conexão com Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia. O Espírito Santo terá um eixo rodoviário padronizado e atrativo para a produção de outros Estados com rodovias de alto padrão, que vão resultar na otimização do transporte de cargas, maior segurança, menor valor de frete e acesso qualificado aos portos.

O contato constante com o Governo Federal tem viabilizado a duplicação e melhoria das vias federais com o foco na integração regional. Cortando o território capixaba, 69% das rodovias são estaduais e 31%, federais. Com base neste cenário, o Estado fará intervenção em 39 vias.

Modal Portuário

O Estado do Espírito Santo receberá mais de R$ 13 bilhões de investimentos do Governo Federal e iniciativa privada na área portuária. A iniciativa representa um dos maiores investimentos realizados no país nesta área. Embora o Governo do Estado não tenha governança nestas ações, acompanhará diretamente a implementação dos investimentos dando suporte às questões ligadas ao acompanhamento do processo de licenciamento ambiental, identificação de áreas propícias para negócios e, já trabalha na melhoria das rodovias que são os principais pontos de ligação com os portos.

Portos previstos para instalação no Estado:
Porto Norte Capixaba (Manabi), Terminal Industrial Imetame, Estaleiro Jurong, Porto de Vitória (melhorias), Porto de Águas Profundas, C-Port Brasil Logística Offshore, Itaoca Terminal Marítimo e Porto Central.

Modal Ferroviário

Ligando um extremo a outro do país, a malha ferroviária é um importante canal de trânsito de cargas e representa a ampla oportunidade de exportação de produtos capixabas para o mercado internacional. Em negociação constante com o Governo Federal, o Estado conquistou uma de suas principais reivindicações e, terá duas ferrovias de destaque em seu mapa.

Anunciadas pela presidente Dilma Rousseff são esperadas a construção da Estrada de Ferro (EF) 103 Vitória-Rio de Janeiro e da Estrada de Ferro (EF) 354 Rio de Janeiro-Mato Grosso. As obras serão realizadas pela União em parceria com a iniciativa privada. O Estado acompanhará de perto a elaboração do projeto executivo das obras por meio de participação em grupos de trabalho, e terá acesso aos estudos técnicos que vão definir o traçado das ferrovias.

Ambas, quando prontas, vão promover o desenvolvimento em municípios do interior facilitando o transporte de cargas pesadas, o acesso a empreendimentos portuários e as rodovias estaduais. A meta é estimular negócios que envolvam os segmentos de siderurgia, de petróleo e gás, de agronegócios e das indústrias naval e metalmecânica com grandes cadeias produtivas fortalecendo alianças regionais.

Plataforma Logística

Totalmente implementados juntos, os modais de transportes já citados vão contribuir para a instalação, no Espírito Santo, da primeira Plataforma Logística, que irá funcionar como um centro de distribuição e triagem de produtos. A previsão é que sejam criadas unidades nas Regiões Norte, Sul e Metropolitana do Estado.

Este conceito faz parte do planejamento a longo prazo – o ES 2030, que pretende unir o país ao Estado ampliando a competitividade, levando cada vez mais o desenvolvimento para cidades do interior capixaba.

Com informações da Setop. 

Deixe seu comentário