Sabe aquela história de ir ao médico e sair do consultório sem saber qual remédio terá de tomar, porque a letra é incompreensível? Essa realidade está mudando em Itapemirim. A partir de agora, todas as unidades de saúde do município estão sendo informatizadas e o receituário, que antes era preenchido à mão, agora é padronizado e impresso. Essa é apenas uma das vantagens desse novo sistema, que já começou a ser instalado e já é utilizado em 80% das unidades.

hospital menino jesus itapemirim Com a novidade, todas as unidades de saúde e o Hospital Menino Jesus atuam em rede. Com isso, o prontuário do paciente passa a ser eletrônico e disponível onde ele for atendido. Ou seja, se um paciente for atendido por um médico na unidade de saúde de sua localidade e lá receber uma prescrição de medicamento e depois procurar por novo atendimento no pronto socorro do hospital, por exemplo, seu prontuário estará disponível para o médico, que saberá os sintomas que o fez procurar por atendimento da primeira vez e o que lhe foi receitado pelo médico anterior, além dos exames realizados e todos os dados clínicos do paciente. Isso, além de agilizar e dar maior segurança para a consulta, possibilita que o médico saiba qual medicamento o paciente já fez uso e se é necessário trocá-lo.

Mas as novidades não param por aí. Com a informatização e a integração dos setores da saúde do município, médico e paciente já sabem quais medicamentos estão disponíveis na Farmácia Básica Municipal no momento da consulta. Ao procurar a farmácia, os atendentes já sabem o que foi receitado para o paciente e também agilizam o atendimento, além de saber a quantidade disponível no estoque da farmácia.

Se no momento da consulta o profissional médico solicita um exame laboratorial, o novo sistema também vai atuar como facilitador. Se antes o paciente precisava sair do consultório e procurar a Agência Municipal de Agendamentos (AMA), agora ele já sai da consulta com dia e horário dos exames agendados, acabando com filas e espera no setor.

“A informatização das nossas unidades e setores da saúde está revolucionando o atendimento em Itapemirim. Trabalhando em rede, o histórico médico do paciente estará disponível aonde ele precisar de atendimento, inclusive em casos de urgência e emergência. Esse foi um investimento simples, barato e muito eficaz para dar mais conforto e segurança para a nossa população”, comenta o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler, que complementa dizendo que o novo sistema possibilitará, até, conquistar novos recursos federais, visto que a coleta dos dados que precisam ser repassados é realizada em tempo real, no momento da consulta.

Foto: Prefeitura de Itapemirim
Foto: Prefeitura de Itapemirim

Sobre a segurança dos dados médicos, é importante ressaltar que cada profissional da saúde tem autorização, controlada por senha, a determinada informação. A enfermeira poderá acessar informações como peso, altura e se o paciente possui algum tipo de alergia, por exemplo. A atendente terá acesso, apenas, a dados cadastrais e às datas das últimas consultas e apenas médicos podem acessar o prontuário eletrônico.

Dados complementares, como exames não realizados e vacinas em atraso, também são mostrados ao médico durante o atendimento, sempre destacados em letras vermelhas para chamar a atenção do profissional da saúde.

“Pensamos sempre no melhor para os itapemirinenses e essa foi uma forma de diminuir as filas e a espera. Esse sistema vai agilizar o atendimento em Itapemirim e a saúde no município está dando mais um importante passo. Vamos continuar trabalhando da melhor forma possível”, afirma o prefeito, Dr. Luciano de Paiva.