A rotina de trabalho no Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) terá mudanças tecnológicas importantes, com o início da atividade de um novo equipamento cedido ao Governo do Estado: a estação robotizada de processamento de amostras, que pode ser programada a todas as doenças pertencentes ao escopo de análise do laboratório, entre elas o novo Coronavírus (Covid-19).

O Lacen/ES passa a ser o primeiro laboratório central do Brasil a utilizar o novo equipamento, que processa até 192 amostras por hora, podendo chegar a sete mil amostras de por dia. Segundo o fabricante, no país, apenas o Instituto Butantan, em São Paulo tem um aparelho igual.  A estação robotizada poderá ser utilizada em amostras de SWAB e outros fluídos biológicos para extração de RNA e DNA, em exames de biologia molecular e de RT-PCR.

A doação foi realizada pela Loccus, empresa brasileira de inovação em soluções laboratoriais brasileira, para uso e avaliação do Lacen/ES diante dos excelentes indicadores apresentados pelo laboratório, e integrará o parque tecnológico, sendo mais um legado da inovação ao Sistema Único de Saúde capixaba.

“O Lacen/ES foi escolhido pela empresa pelo grau de proficiência, produtividade e o volume de amostras analisadas por ele. O fabricante verificou que testamos duas vezes mais que a média nacional, veio conhecer o laboratório e percebeu que seriamos o lugar ideal para receber e testar o equipamento, pois com o nosso volume e qualidade nos processos de trabalho podemos contribuir para o desenvolvimento tecnológico deste e outros equipamentos”, informou o diretor do Lacen/ES, Rodrigo Rodrigues.

Rodrigues cita que entre as vantagens da utilização do novo aparelho está a redução de custos operacionais e gerenciais; o aumento da velocidade do processamento; do controle de qualidade; aumento da segurança e; redução de contaminação ambiental.

“Temos como objetivo entregar um trabalho cada vez mais ágil e de qualidade à população capixaba, e é com investimento em tecnologias de ponta que estamos conseguindo. Atualmente, o Lacen capixaba é um dos mais rápido na liberação de laudos. Vale lembrar que uma pessoa consegue processar até 30 amostras por hora, e com esse novo equipamento, a velocidade será muito mais rápida, reduzindo o tempo entre o recebimento das amostras e a extração das mesmas para a detecção da doença”, destacou o diretor.