Após manifestação do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Guarapari (Sintrovig), se manifestar a respeito de uma possível paralisação dos ônibus em Guarapari (Reveja aqui), a empresa, Expresso Lorenzutti, encaminhou nota à imprensa com os seus esclarecimentos. Confira abaixo a nota na integra.

NOTA DE ESCLARECIMENTO À IMPRENSA E À SOCIEDADE

“A Expresso Lorenzutti vem, através do presente, esclarecer a seus colaboradores e usuários, bem como a todos os munícipes de Guarapari/ES que:

Nos últimos anos de execução do serviço de transporte público de passageiros a empresa vem sendo submetida a grave crise financeira, diante da histórica defasagem tarifária que lhe é imposta.

Tal condição se agravou com a queda na demanda pelo serviço em decorrência das medidas restritivas de circulação impostas pelo Poder Público para combate à pandemia do Coronavírus (Covid-19) e, inobstante a empresa tenha iniciado tratativas junto aos órgãos públicos competentes para solucionar a questão, não obteve êxito.

“a empresa vem sendo submetida a grave crise financeira, diante da histórica defasagem tarifária que lhe é imposta”

A questão é que, mesmo diante de toda a crise econômico-financeira deflagrada pela pandemia, a empresa tem adotado todas as medidas sanitárias necessárias para enfrentar a pandemia do coronavírus (COVID-19) e evitar, ao máximo, a sua disseminação em prol de seus funcionários como também dos passageiros.

Além disso, é importante registrar que a expoente forneceu aos seus funcionários máscaras de tecido para cada um deles por questão de segurança no ambiente de trabalho, assim como os entregou álcool em gel 70% (setenta por cento) para uso pessoal e os proporcionou treinamento quanto ao uso do produto, à forma correta de higienização das mãos e outras medidas de prevenção ao contágio pelo coronavírus (COVID-19).

Destaque-se, ainda, que todos os ônibus possuem borrifador com álcool 70% (setenta por cento) colocados à disposição dos passageiros e colaboradores. Todos os coletivos, inclusive, foram adesivados com a informação do uso obrigatório de máscara no interior dos veículos.

 A empresa informa também que todos os funcionários idosos e os que se enquadram no “grupo de risco” determinado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) encontram-se afastados de suas atividades e com seus respectivos contratos de trabalho suspensos.

Não houve, inclusive, descumprimento em momento algum por parte da empresa quanto ao número e quantidade de passageiros. Ao contrário, a realidade visível do Município de Guarapari, na verdade, demonstra um baixíssimo índice de passageiros transportados em diversos horários.

 A empresa vem tentando adotar as medidas para honrar com os compromissos assumidos, mas, somado o déficit tarifário do Município de todos os anos passados com essa situação atual, a empresa tem sofrido crises financeiras diariamente.

Ademais, ressalte-se que a empresa não tem descumprido qualquer determinação municipal, pois sempre que é notificada pelo Município, a concessionária busca adotar todas as medidas necessárias para atender a tais notificações.

Quanto às rescisões de contrato de trabalho realizadas, a empresa informa que, em reunião realizada juntamente com o Sindicato dos Rodoviários de Guarapari, restou acordado que as verbas rescisórias serão parceladas, tendo em vista que, com a brusca queda do número de passageiros, houve uma significativa redução da receita auferida pela empresa o que tem dificultado que a empresa arque com os diversos custos para manutenção de suas atividades.

 Contamos com a compreensão de todos e esperamos juntos superar essa crise”.

Deixe seu comentário