O Futuro do Brasil foi tema de um debate que reuniu, na manhã desta quarta (14), em Vila Velha, o ex-governador Paulo Hartung, o apresentador e empresário Luciano Huck e o fundador do RenovaBR, Eduardo Mufarej. Aproximadamente 2.000 pessoas estiveram presentes para assistir as apresentações acerca do atual cenário político brasileiro e dos desafios para o desenvolvimento do País. O evento foi mediado pela fundadora do Movimento Vila Nova, Tayana Dantas.

Durante sua participação, Huck disse ter alta estima por Hartung e considerá-lo seu “Mestre Miyagi”, fazendo referência ao personagem do filme Karatê Kid. “É incrível a capacidade que o Paulo tem, com essa calma, de antever movimentos, dar conselhos muito precisos, análises muito de bom senso e críticas em relação ao que o País está passando”.

Aproximadamente 2.000 pessoas estiveram presentes para assistir as apresentações acerca do atual cenário político brasileiro

Entre os assuntos abordados, investimentos em educação e boas práticas políticas foram destaques. “Ética e transparência é muito difícil na sociedade brasileira. Política é uma missão, e não um negócio”, ressaltou Eduardo Mufarej.

Para o ex-governador Paulo Hartung, são notórios os desafios a serem enfrentados. “Acho que quando a gente olha para a educação no Brasil, salta aos olhos a baixa qualidade da educação básica. Fica claro que temos de melhorar a instrução dos nossos jovens. Salta aos olhos também nossas carências de infraestrutura, os números chocantes das coberturas de coletas e tratamentos de esgotos de nosso país, o fornecimento de energia, por exemplo. Os desafios estão aí. Precisamos de políticas públicas bem desenhadas. Se a gente andar pelo Brasil, em vários segmentos vamos encontrar experiências bem sucedidas. Precisamos pegar essas boas ideias e compartilhar Brasil a fora. Para isso, precisamos de gente e do exercício da liderança”.

Para o ex-governador Paulo Hartung, são notórios os desafios a serem enfrentados.

À tarde, Huck e Hartung também participaram de um talk show, em Vitória, para comemorar os cinco anos do Instituto Ponte. Na oportunidade, eles contaram um pouco de suas trajetórias e conheceram histórias de jovens de baixa renda que tiveram suas vidas transformadas por meio da educação.

“Esse país é um país que desperdiça talento. Nós precisamos ter capacidade de recuperar esses talentos que estão sendo perdidos nos presídios, perdidos para o comércio ilegal de drogas. Ai venho aqui e um dos alunos fala uma palavra: oportunidade. Nós temos que pegar programas como esses do Instituto Ponte e ver como a gente pode dar escala, chegar em todas as regiões do Brasil. A educação, que para os meus pais foi uma luz de vela na escuridão, hoje é um instrumento de abrir portas e janelas para as futuras gerações”, finalizou Paulo Hartung.

Deixe seu comentário