Darik Vieira Baiense tem 15 anos. Ele faz Jiu Jitsu desde os 6 anos de idade e, como competidor, já participou de 23 campeonatos. Apenas em um não chegou às finais. A coleção de medalhas e troféus impressiona, tanto pela idade como pela perseverança deste jovem.

O problema é que, vindo de uma família humilde e com poucos recursos, a cada torneio que ele se dispõe a participar, ele tem que travar uma batalha.

“Sempre é muito difícil participar das competições, pois não tenho como pagar. Em 2014 viajei para São Paulo com R$ 700 no bolso para pagar diária de hotel, alimentação e deslocamento. Fiquei em um quarto de hotel com outros quatro atletas para economizar”, conta Darik. A viajem a que ele se refere foi para participar do mundial. Ele ficou em segundo lugar.

Darik mostra as medalhas que já ganhou em competições. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Darik mostra as medalhas que já ganhou em competições. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Para um atleta, o que enriquece o currículo são boas colocações nos campeonatos, mas por falta de recursos, patrocínio e apoio, Darik se vê limitado.

“Ele chegou a tirar o passaporte, mas não pôde ir para os Estados Unidos este ano para competir porque não temos condições para bancar uma viajem destas. Para campeonatos aqui no Brasil já é difícil. Imagina para os Estados Unidos”, lamenta Geórgia de Jesus Vieira, mãe de Darik.

Outros atletas passam por situações parecidas na cidade. Com mais um campeonato mundial para acontecer no próximo mês em São Paulo eles vão se virando como podem. “Meus amigos estão fazendo uma rifa de uma bermuda para arrecadar alguma coisa para viajar”, conta.

O maior adversário de Darik é a falta de apoio. Foto: João Thomazelli/Portal 27
O maior adversário de Darik é a falta de apoio. Foto: João Thomazelli/Portal 27

O campeonato a que Darik se refere começa no próximo dia 23 de julho, mas ele ainda não sabe se vai poder competir. “Algumas pessoas sempre me ajudam, mas com R$ 20, R$ 50. É claro que é bem vindo, mas sempre fico apreensivo, pois não sei se poderei viajar. No ano passado quase não fui porque só consegui o dinheiro na véspera da viajem”, finaliza.

Para esta viajem Darik estima que vai precisar de pelo menos R$ 900 para custear a viajem, alimentação, estadia e inscrição. “Se alguém tiver interesse em ajudar, por favor nos ligue. Qualquer ajuda será muito bem vinda”, apela Geórgia. O número de contato deles é o 99946-7042.

Deixe seu comentário