Guarapari é conhecida como cidade saúde, mas já faz bastante tempo que a saúde pública da cidade não agrada a população. Além da falta de remédios e material de higiene noticiados recentemente pelo Portal 27, há também problemas nas unidades de saúde. No bairro Kubitschek a falta de infraestrutura é o maior deles.

As salas das unidades de saúde estão cheias de mofo e o problema está prejudicando a saúde dos funcionários. Foto: Whatsapp.

Segundo uma funcionária da unidade que prefere não ser identificada, o posto está com as salas mofadas, a cadeira da dentista está quebrada e há mais de um ano não tem dentista para atender na unidade.

Ela relatou que o mofo das salas é causado pela infiltração da água da chuva e do ar condicionado que vive pingando e que o problema está afetando a saúde dos funcionários. “O mofo está tomando conta das paredes e o local está abandonado. Os funcionários estão com problemas respiratórios, inclusive eu. O tempo que passo lá dentro está danificando minha saúde. Estou com sinusite e rinite.  A enfermeira semana passada estava de atestado porque a sala dela está uma coisa de louco. As paredes causam um fedor insuportável dentro da sala”.

Outro problema é o elevado número de pessoas que só contam com apenas uma clínica geral para atendê-las. “As pessoas reclamam muito e falta ficha para atender a comunidade. É uma médica só para atender e Kubitscheck hoje está com 10 mil moradores, sendo que uma unidade de saúde básica da família comporta atender de 3.500 a 4.000 pessoas”.

A cadeira de dentista está quebrada e há um ano não há dentista na unidade. Foto: Whatsapp.

Ela afirmou ainda que falta espaço para atender as pessoas. “Onde fica a fossa é uma área que não sei se poderia ser aproveitada. Mas se pudesse, seria ótimo porque a gente não tem uma sala de espera para fazer reunião com os hipertensos e gestantes”.

Enquanto a população e os funcionários sofrem com os problemas estruturais da unidade de saúde, o bairro tem uma construção da nova unidade paralisada há 5 anos. “Kubitscheck hoje está abandonado porque é um número muito alto de pessoas para serem atendidas em uma unidade básica de saúde tão pequena. Por isso, que veio a construção daquele posto que acabou parando e está abandonada há cinco anos já. O novo posto de saúde caberia duas equipes para atender muito mais gente”.

“É uma sensação de indignação porque a gente sabe que o recurso já foi enviado para terminar aquela unidade de saúde e até hoje ela está lá jogada as traças. É um dinheiro jogado fora. Um dinheiro que saí do bolso da população que paga seus impostos e está lá aquela estrutura toda ruim porque há cinco anos sem mexer ali, quando for mexer vai ter que jogar no chão e fazer tudo de novo. Isso deixa a gente indignado mesmo”, desabafou a funcionária.

Assim como as casas da região, a unidade de saúde possui fossas. A denunciante acredita que a área podoeria ser melhor aproveitada fazendo uma sala para atender gestantes e hipertensos.

Como o novo posto não fica pronto, ela pede melhorias para a atual unidade. “O ideal seria a reforma da unidade de saúde, a contratação de um dentista, nem que fosse em caráter temporário, e mais um médico”.

O Portal 27 procurou a prefeitura para saber se existe previsão de quando a unidade de saúde será reformada, porque não há dentista e se existe possibilidade de se contratar mais um médico para atuar no local e foi informado que Conforme Plano Municipal de Saúde, Kubitschek está incluído no Território Sanitário V, que também abrange Praia do Riacho, Lameirão, parte do Ipiranga e Alto Lameirão, sendo este território atendido por Estratégia Saúde da Família, estando a equipe completa. Pacientes de outros territórios sanitários são orientados quanto à unidade de referência para seus atendimentos.

A Unidade Estratégia Saúde da Família de Kubitschek não possui atendimento odontológico, sendo os pacientes referenciados à unidade saúde Dr. Arnaldo Magalhães, em Muquiçaba, que possui o Centro Odontológico Municipal. 

Nesta unidade são ofertados vários programas de saúde como o Hiperdia, desenvolvido por profissional habilidade e destinado ao cadastramento e acompanhamento de portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus atendidos na rede ambulatorial do Sistema Único de Saúde – SUS. 

A Secretaria Municipal de Saúde possui processo licitatório em andamento para a realização de manutenção predial nesta e em outras unidades do município. Tão breve o processo seja concluído as unidades receberão reformas”.

Segundo a denunciante, o novo posto de saúde teria mais espaço para atender a população, mas a obra está paralisada há 5 anos.

Nossa reportagem também questionou quando as obras da nova unidade serão retomadas e recebeu a seguinte resposta: Recentemente foi realizado o processo licitatório para a conclusão das obras da Unidade de Saúde. O processo encontra-se fase de resposta das empresas que participaram do certame. Com a conclusão das obras, o público do Território Sanitário V passará a ser atendido nesta nova unidade, que oportunizará um melhor atendimento aos usuários”.

Deixe seu comentário

Comments are closed.