O trânsito de Guarapari há muito deixou de ser tranquilo. Um número cada vez maior de veículos nas ruas acaba criando pontos de estrangulamento e, em alguns casos, caos e perigo para os motoristas e quem mais usa as vias da cidade para se deslocar.

Um destes pontos críticos fica no cruzamento entre a Avenida F e a rua Linhares, em Muquiçaba. Todos os dias, nos horários de entrada e saída das escolas, por volta do meio dia e das 17 horas, passar naquele trecho é uma aventura.

Hoje pela manhã mais um acidente foi registrado no cruzamento. Foto: colaborador.
Hoje pela manhã mais um acidente foi registrado no cruzamento. Foto: colaborador.

Além de ser um local perigoso, a sinalização é precária, culpa, se segundo a prefeitura, de vândalos que retiram as placas de PARE. Hoje pela manhã, um acidente envolvendo dois veículos de passeio opor pouco não termina em tragédia, já que uma criança de colo estava em um deles, mas graças a cadeirinha, ela não se feriu. A criança, muito assustada, foi amparada pelos pais.

“Aqui é acidente direto, já até perdi a conta. Todo dia na saída das escolas o transito aqui fica coisa de doido. Os motoristas com pressa não respeitam a sinalização e acabam colocando os outros em perigo. A prefeitura tem que fazer alguma coisa aqui antes que alguém morra”, alerta o eletricista Adailton Santos Borges.

A dona de casa Lucinda Veneza, moradora da Avenida F também já perdeu as contas de quantos acidentes ela já viu no cruzamento. “No horário em que as crianças saem da escola isso aqui vira uma loucura. É muito carro e muita gente sem educação que vai entrando na rua sem prestar atenção. Já teve muito acidente aqui”.

Com sinalização deficiente e pressa dos motoristas, o transito no local fica caótico em horários de pico. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Com sinalização deficiente e pressa dos motoristas, o transito no local fica caótico em horários de pico. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Procuramos a secretaria de fiscalização, responsável pela gestão do trânsito de Guarapari para falar sobre o problema. O titular da pasta, Danilo Bastos, disse que o local não comporta uma rotatória.

“No local é inviável construir uma rotatória. A sinalização é colocada constantemente, mas sempre é retirada. Sempre na mesma esquina. Em um dos últimos acidentes verificamos que estava sem placas e colocamos, mas já tiraram de novo”, finalizou o secretário.

 

Deixe seu comentário