Depois de uma reunião na tarde de ontem (3), entre o Sindicato das Empresas de Transporte Público do Espírito Santo (Setpes) e os rodoviários de Guarapari, ficou definido que a greve continua.

De acordo com Vanderlei Gonçalves de Oliveira, diretor Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Guarapari (Sintrovig), só a Asatur não chegou a um acordo. “As outras empresas aceitaram equiparar os salários com os da Grande Vitória, mas a Asatur queria parcelar o aumento e a categoria não aceitou ”, explicou.

IMG-20140103-WA0004[1]
Funcionários ficaram parados ontem na frente da garagem da Asatur. Foto Bonó Ramalhete.

Ainda de acordo com ele, a paralisação vai continuar e o sindicato garante, que vão estar circulando nas ruas cerca de 40% da frota. “Vamos ter mais ou menos um ônibus em cada bairro. Isso vai totalizar cerca de 25 ônibus na cidade”, disse. Vanderlei negou que ontem tenha ocorrido uma paralisação geral. “O que aconteceu foi que o trânsito estava muito ruim, foi isso”, explicou.

IMG-20140103-WA0009[1]
Ônibus ficaram parados na garagem. Foto Bonó Ramalhete.

Reivindicações.  Os rodoviários de Guarapari pedem a equiparação salarial com os da Grande  Vitória, ou seja,  um aumento de 16,8%. Querem também receber participação de lucros da empresa, reajuste no tíquete alimentação, plano de saúde integral e tíquete alimentação dobrado para dias de trabalho com dobra de horário.

Deixe seu comentário