Lucas Honorato de 23 anos foi preso no final da tarde de ontem(19), no Centro de Guarapari. Ele trabalha em uma lanchonete quando a Polícia chegou com o mandado de prisão sob a acusação de ter espancado Samuel Henrique de 1 anos e 9 meses. No laudo emitido pelo Departamento Médico Legal (DML) acusa a morte de Samuel por espancamento. O portal27 tinha dado  matérias sobre o assunto.

Criança morre após queda em Guarapari – CONFIRA AQUI 

Polícia vai investigar morte de menino em Guarapari – CONFIRA AQUI

caso criança guarapari
Lucas Honorato de 23 anos, foi preso em uma lanchonete no centro. Foto PC.

Ainda no laudo, é afirmado que Samuel foi atingindo várias vezes por algo contundente, quem se caracterizava como “socos”. Ainda é afirmado que que a criança teve duas costelas quebradas, um edema no fígado e um no coração. Foi descartada qualquer hipótese de queda. O acusado já havia sido orientado pelo seu advogado a procurar um emprego. Lucas, se condenado, vai responder por homicídio. Ele foi encaminhado para o CDP de Guarapari.

Samuel
Samuel foi atingindo várias vezes por algo contundente. Foto reprodução Folha Vitória.

O caso
Samuel Henrique Rodrigues Correia, morreu no dia 04 de Setembro deste ano, sob suspeita de queda dentro do banheiro de sua casa no bairro Ipiranga. O menino foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas segundo o médico, ele já deu entrada com parada respiratória, não resistiu e morreu ali mesmo.

O acidente aconteceu por volta das 9h20 da manhã, enquanto o menino estava com um casal de irmãos de 4 e 7 anos e todos eram vigiados pelo padrasto que estava por conta das crianças.O padrasto do menino disse que estava no quarto, quando deu falta do Samuel e foi até o banheiro quando o encontrou caído no chão todo molhado e desacordado. Lucas, ligou para a mãe da criança avisando que o menino estava muito mal.

Lucas na época, postou em sua página em uma rede social que está de luto.”em luto pelo meu lindo filho! Oh meu Deus porque isso?”. Na época do acidente, a reportagem procurou a mãe da criança, que não quis comentar o fato. Já a avó materna, muito abalada, pediu para não ser identificada, disse apenas que vai aguardar o laudo ficar pronto para saber o que realmente ocorreu com o neto.

Deixe seu comentário