No dia 04 de maio deste ano, o Portal 27 mostrou a situação do Rio Una, em Guarapari. O rio ficou laranja e vários peixes e crustáceos, como siri e caranguejos morreram. (veja aqui) Na ocasião, representantes da secretaria de meio ambiente do município e o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) foram ao local para tentar descobrir a fonte do problema.

Mas três semanas depois, a coloração do rio ainda é um mistério para eles. Nesta semana, com a maré mais forte, os poucos peixes que ainda sobreviviam nas margens do rio morreram. Até o minhocuçu, uma espécie de minhoca que vive nas margens dos rios, sofre com o problema e esta semana várias foram encontradas mortas na água.

Três semanas depois, o rio continua com uma coloração estranha. Iema e prefeitura estão investigando as causas. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Três semanas depois, o rio continua com uma coloração estranha. Iema e prefeitura estão investigando as causas. Foto: João Thomazelli/Portal 27

O problema, além de ecológico, está se tornando econômico também. Pescadores artesanais do bairro coletam suas iscas ali, mas com a morte dos peixes, eles não encontram mais nada na desembocadura do rio.

“Morreu tudo aqui. Nós pegávamos nossas iscas aqui para pescar, mas agora os peixes que tinham aqui na foz do rio sumiram e nenhum entra mais aqui. O rio está morto. Até os minhocuçu morreram e ninguém descobre o que está acontecendo”, alerta Roberto Dantas, morador do bairro Una.

Roberto afirmou também que esta semana, com a força da maré, até as ostras que ficam na encosta do

Um produto amarelo granulado se deposita nas margens do rio. Foto: João Thomazelli/Portal 27                                                                 em 04 /05/2015
Um produto amarelo granulado se deposita nas margens do rio. Foto: João Thomazelli/Portal 27 em 04 /05/2015

morro da Praia de Santa Mônica, morreram. Na maré baixa ainda é possível ver a faixa amarela deixada na pedra.

A prefeitura de Guarapari informou que uma equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente esteve no local no início do mês, objetivando a possível identificação do problema. Na ocasião, amostras foram coletadas para análise. O município aguarda parecer do Iema em relação às condições do rio.

Por sua vez, o Iema informou que realizou vistoria conjunta com a Prefeitura de Guarapari, que coletou amostras da água, e o órgão aguarda o resultado da coleta para as providências cabíveis.

Deixe seu comentário