Um homem de 31 anos foi preso com 16 quilos de maconha na manhã desta sexta-feira (23) em um quiosque da praia do morro. O suspeito, detido em flagrante, havia chegado à cidade há poucas horas para distribuir a droga. Outras duas pessoas foram detidas para averiguação.

Gilson Lopez dos Santos, 31 anos, foi preso enquanto tomava uma cerveja na orla da praia depois que a polícia militar recebeu uma denúncia anônima informando que ele estaria distribuindo a droga na cidade. Durante a averiguação no carro do suspeito, os policiais encontraram 23 tabletes de maconha no porta malas.

Os 16 quilos de maconha foram apreendidos na manhã de hoje na orla da praia do Morro. Foto: João Thomazelli/Portal 27

“Eu vim de Sete Lagos para entregar a mercadoria aqui na cidade e estava tomando uma cerveja para aproveitar a praia. Não é todo dia que venho a Guarapari”, declarou o suspeito, que já cumpriu pena por tráfico de drogas em Minas Gerais e atualmente possui um mandado de prisão no mesmo Estado também por tráfico.

Gilson estava tomando cerveja em um quiosque da Praia do Morro quando foi preso. Foto: João Thomazelli/Portal 27

A operação que culminou com a prisão do suspeito começou por volta das 8 horas. Depois de receber denúncia de que dois homens tinham acabado de comprar a droga na orla da praia, os militares acionaram a Central de Vídeo Monitoramento para tenar localizar os suspeito. Os dois foram abordados e indicaram onde o entregador da droga estaria e a PM acabou efetuando a prisão.

No porta malas do carro de Gilson, foram encontrados 23 tabletes de maconha e outro tablete foi apreendido próximo a casa de um dos homens que foram detidos inicialmente. Todos os suspeitos foram levados para a delegacia de Guarapari e ainda serão ouvidos pelo delegado de plantão.

Blitz e apreensão de vans clandestinas

Ainda na manhã de hoje, na primeira blitz do dia realizada pela Pm, o motorista de um veículo tentou fugir, mas acabou sendo detido pelos policiais. No interior do carro, os militares encontraram cinco buchas de maconha e duas pedras de crack. O motorista foi encaminhado para a delegacia.

E o motorista de uma  van também foi encaminhado para a delegacia depois de ser flagrado transportando passageiros. O motorista contou que era funcionário de uma das empresas  de ônibus que pararam de operar na cidade e que esta era a forma de se sustentar, já que a empresa ainda não pagou os direitos trabalhistas depois de encerrar as atividades.

Os motoristas que forem flagrados transportando passageiros sem licença (clandestinos) podem ser presos e cumprir uma pena que varia de 15 dias a três meses de prisão, além de terem o veículo retido pela PM. Pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transporte clandestino de passageiros é considerado infração média e o motorista é multado em R$ 160,00.

Comments are closed.