Após as manifestações do Ato Nacional em Favor da Democracia em Guarapari, que reuniu cerca de cinco mil pessoas (de acordo com a PM) e seis mil (de acordo com a organização) uma confusão aconteceu na ponte, envolvendo policias e supostos manifestantes. “Algumas pessoas, que não tinham nada a ver com o movimento, quiseram tumultuar a manifestação, tirar o brilho do evento”, explicou Anderson Varalo, um dos que fazem parte da organização.

Ainda de acordo com ele, mesmo após o fim da manifestação, que foi pacífica,  esse grupo, quis atrapalhar o transito e agredir carros e pessoas. “O comando da policia militar nos chamou para que fossemos lá intervir, mas ao chegar percebemos que a confusão já tinha começado”, diz ele explicando que essas pessoas ficaram sentada na ponte, sem ter um motivo, uma reinvindicação. “Eles não tinham reivindicações, não tinham pauta, apenas quiseram tumultuar”.

Ponjte2
Policia tentou controlar

Anderson explicou que o movimento tinha uma comissão de segurança, que em todo momento estavam em contato com a policia para evitar confusões deste tipo. “Só temos que agradecer a todos o trabalho da PM, pelo apoio que nos foi dado”, afirmou.

PM. De acordo com um dos diretores do Sintrag, Mansour Cadais a culpa foi da PM.  “Já estava todo mundo se dispersando, indo embora, quando um policial militar de moto, começou a querer fazer as pessoas saírem da ponte rápido, ai começou a confusão”, disse ele, que estava no local e presenciou tudo.

Depois disso, segundo ele cerca de 100 pessoas fecharam a ponte não deixando motociclistas e carros passarem. “Isso aí não é gente que sabe se manifestar não. Isso é coisa de desocupado”, disse um motoboy que estava no local.

Ponte
Ponte ficou fechada.

De acordo com a PM, a informação não foi confirmada. “Não temos essa informação. No local não havia policial de moto, só uma Kombi dando apoio em um local mais afastado. Mas vamos apurar, se houve mesmo este fato”, explicou o capitão Joel.

O capitão Lorencini da PM, que estava no local, disse que a policia não ia intervir no bloqueio, pois queria evitar conflitos entre manifestantes e policia, como ocorreu em outros estados. “Infelizmente a policia não pode fazer nada”, disse ele, explicando ainda que, a PM estava preparada para ficar ali até de manhã.

Muitos motoristas presos em Muquiçaba e no Centro, tiveram que que dar volta no contorno de Meaípe, aumentando seu percurso em mais de 30 quilômetros.

Cansado de esperar, um motoqueiro que estava no local, disse que precisava trabalhar e resolveu avançar com a moto em cima do bloqueio feito pelo grupo de manifestantes.  Depois disso, a confusão começou e somente assim, a policia interveio, liberou a ponte e prendeu várias pessoas.

Confira o vídeo exclusivo do Portal27.

Deixe seu comentário