O vereador Marcial de Souza Almeida, o Dito Xaréu (SDD) teve seu mandato cassado por 12 votos na sessão desta quinta-feira (14). A votação foi aberta e teve participação em massa da população contou até com a presença da Polícia Militar.

Vereador Dito Xaréu é cassado por 12 votos favoráveis, 3 abstenções e uma ausência.

Direitos políticos. Por 12 votos favoráveis, 3 abstenções de Wendel Lima, Sandro Bigossi e kamila Rocha que foram até vaiados pela população, além da ausência da vereadora Rosângela Loyola que teria passado mal pouco antes do momento da votação o parlamentar teve seu mandato cassado e perde os direitos políticos por oito anos, ou seja, não pode disputar nenhuma eleição.

Dito Xaréu se despediu da Câmara cumprimentando com aperto de mão todos os vereadores presentes. Em seu discurso, o vereador tentou se defender das acusações.

“Ontem foi pedido o meu afastamento, eu fui afastado, foi pedida minha cassação, por causa dos áudios supostamente vazados e ninguém sabe de onde saiu. O próprio denunciante falou que tirou das redes sociais. Então agora já querem me acusar de outra coisa, por que os áudios nós pedimos perícia ao Ministério Público, a Polícia Civil. Eu estou com a minha consciência tranquila e enquanto houver razões eu não vou desistir”, comentou Dito em seu discurso.

Ao sair do plenário o vereador ainda bateu boca com uma pessoa não identificada que o teria xingado. Houve um princípio de confusão que logo foi contornado.

Desde maio foi instaurada uma Comissão Processante de Investigação (CPI), para investigar o suposto vazamento de áudios, em que o vereador teria cobrado propina de empresários e tentado subornar pessoas do alto escalão da prefeitura para aprovação da Lei de Eventos. A CPI ficou conhecida como CPI dos Áudios.

Leia mais aqui

 

Deixe seu comentário