Na tarde da última sexta-feira (03), o prefeito de Guarapari, Edson Magalhães (PSDB), realizou a assinatura de três ordens de serviço para a reforma de praças e de orlas no Centro da cidade. Parte da imprensa de Guarapari foi convidada para uma coletiva na prefeitura, menos o Portal 27 e o jornal A Tribuna.

Ação civil pública. Durante a entrevista coletiva, o prefeito Edson foi questionado sobre a ação civil pública feita pelos Ministérios Públicos Federal (MPF) e do Espírito Santo (MPES), para suspender cautelar e imediatamente o prosseguimento do contrato firmado entre a União, a Caixa Econômica Federal e o município de Guarapari para a construção do Hospital Maternidade Cidade Saúde, em Guarapari.

Durante a entrevista coletiva, o prefeito Edson foi questionado sobre a ação civil pública feita pelos Ministérios Públicos Federal (MPF) e do Espírito Santo (MPES), contra o hospital.

Alto risco. Para os MPs, com base no Relatório da Controladoria-Geral da União e nos documentos analisados, a aplicação de recursos federais em tal empreendimento é de alto risco, especialmente por conta da identificação de inúmeras falhas/situações.

Obra perfeita. O prefeito Edson Magalhães (PSDB) afirmou que as ações do Ministério Público Estadual e Federal não procedem, que a obra tem mais do que 11% em andamento. “A obra está perfeita e não tem nenhum defeito em termos de estrutura. Muito pelo contrário”.

A aplicação de recursos federais em tal empreendimento é de alto risco, especialmente por conta da identificação de inúmeras falhas/situações.

Necessário. Segundo ele ao contrário do que os Ministérios Públicos dizem, a população precisa de hospital. “Mas existe a oposição, eles não querem que o hospital saia, porque é o prefeito Edson. Se tiver que prejudicar, prejudique a mim, não prejudique a população não”, disse.

Mentira. Ainda de acordo com o prefeito. “Isso aí é uma afronta muito grande a sociedade de Guarapari, isso que estão fazendo. Então o que o Ministério Público Estadual fez, com o Ministério Público Federal? Pediram a suspensão do hospital. Mas eu achei que a juíza é uma pessoa sensata, a juíza federal. Ela não suspendeu o hospital, ela prefere ouvir a caixa econômica, que é a detentora do convenio, o governo federal que é detentor da maior parte da verba e o município que tem a sua contrapartida. Nós vamos responder, porque com todo respeito que eu tenho, tem muita mentira, muita coisa atravessada nisso aí que não condiz. Se alguém tem dúvidas que vá lá visitar o hospital”, disse.

Políticos. Ainda durante a entrevista o prefeito acusou donos de hospitais particulares de Guarapari de serem contra o hospital, num recado ao vereador Dr. Rogério (PSDC) e também citou o deputado Carlos Von (Avante), que segundo o prefeito, seriam contra a obra do hospital. Confira o vídeo.

Deixe seu comentário