Prefeitura adia mudança e feira livre da Prainha continua no mesmo local

7

A mudança da feira livre de Muquiçaba que estava programada para hoje (20) não aconteceu. A partir desta quinta, a feira ia acontecer na rua Marcílio Dias, próxima a Capitania dos Portos e dos locais onde hoje ocorrem as aulas de autoescola.

Os feirantes foram atrás dos vereadores que conseguiram convencer a prefeitura de Guarapari a adiar a mudança, em busca de um local mais adequado para a exposição dos seus produtos.

Os feirantes foram atrás dos vereadores que conseguiram convencer a prefeitura de Guarapari a adiar a mudança. Foto: Portal 27

De acordo com o vereador Clebinho Brambati (PTB), é preciso dialogar mais com os produtores rurais. “Importante é que a prefeitura abriu um diálogo com os produtores. Vamos ajudar nesta conversa, em busca de um local que não seja tão prejudicial aos trabalhadores. Se vai ter que sair, que seja para um local que ofereça condições de trabalho”, disse.



Clebinho explicou que a prefeitura viu a necessidade de adequar algumas situações observadas durante o processo de transferência da feira, para buscar o envolvimento de todas as partes interessadas. Ainda não existe uma data ou um local definido para o estabelecimento da feira.

Institucional MAllagutti
Institucional M Conveniências [banner top]
Institucional Karla

Institucional Flex Motors [banner final]
Doctum mensalidade 90 reais


7 Comentários

  1. A FEIRA É DESDE O MILÊNIO PASSADO…. AGORA FICAR PERSEGUINDO ESSE PESSOAL QUE VENDE ALIMENTAÇÃO É UMA PIADA….DE GUARAPARI…
    O MST DE GUARAPARI NÃO RESPEITA PRAIA E AGORA QUER INVADIR O AEROPORTO DE GUARAPARI…..
    NA RUA CONSTANT SODRÉ .. PRAIA DO CANTO.. VITÓRIA.. HÁ UM MA FEIRA MAIOR QUE ESSA E NÃO HOUVE DESVALORIZAÇÕES…
    FESTAS ECOLÓGICAS COM MENORES ESSES COXINHA E MORTADELAS.. NÃO FALAM NADA.
    UM REFUGIADOS MUÇULMANO RECEBE R$ 2.800,00 POR MÊS..LEI DO EX MOTORISTA E ASSALTANTE DE BANCO DO BANDO DE CARLOS MARIGHELA… SENADOR ALOÍSIO NUNES PSDB/PAULISTA.. APOSENTADO BRASILEIRO RECEBE R$ 900,00…..
    ASSADO NÃO DELATA

  2. O lugar mais apropriado hoje para essa feira operar, se chama kartindor em Muquiçaba. O lugar fica abandonado o tempo todo, somente sendo utilizado quando chega um circo na cidade ou para promover algum evento num raro final de semana. É grande, espaço e amplo para se pensar nisso.

  3. Faço votos que encontrem uma solução definitiva para feira livre. Concordo com as manifestações do Fábio Martins. A verdade é, que o progresso chegou e com a conclusão do próximo prédio , teremos um contingente de aproximadamente 350 novas famílias morando nestes edifícios. Creio, somos e continuaremos a ser clientes da feira onde ela se instalar, porém, a convivência pacífica entre pedestres e veículos não mais é possível. Já imaginaram o transtorno para a ação do Corpo de Bombeiros em algum destes prédios, num dia de pleno funcionamento da feira ?
    Não dá mais! Contamos com a responsabilidade dos gestores: Prefeitura e Câmara.

  4. Ligia, por você, então, estaríamos, nós humanos, em cima das arvores pois evolução e desenvolvimento não faz parte do seu dicionário.
    Provavelmente você não mora na rua da feira, pimenta nos olhos alheios é refresco.
    Você, apesar de conhecer construtores e vereadores, não se importa com saúde, limpeza, organização e respeito, e isso é simplesmente ignorar regras de convivência.
    A feira e os feirantes não seriam um problema tão grande se fossem menos arrogantes, mantendo a compostura durante a montagem das barracas.
    A feira e os feirantes não seriam um problema tão grande se a PMG mantivesse a ordem na “periferia” da feira impedindo feirantes clandestinos com altofalantes e gritarias.
    A feira e os feirantes não seriam um problema tão grande se o lixo não ficasse acumulado em frente aos prédios.
    A feira e os feirantes não seriam um problema tão grande se não montassem bancas e banquinhas em frente as saídas de garagem, xingando e ofendendo todas as vezes que tentamos sair de casa nas quintas e domingos.
    Por fim, se nobre é ser educado, civilizado, cosmopolita e obediente às leis, sou nobre, muito nobre.

  5. Excelente, antes dos nobres chegarem a feira já estava lá. A maioria que reclama é do prédio construído pelo Alvinho. Não viram antes de comprar? Tem uma que não tem uns dois anos mais ou menos que comprou e já reclama. Aliás o que esse povo não​ reclama? Show, parabéns a Clebinho e aos demais vereadores e PMG, nada que um diálogo não resolva.

  6. Uma decepção… Infelizmente temos que nos submeter àquele bagunça nas madrugadas embaixo de nossas janelas! A prefeitura não atua para por ordem nessa bagunça! Além dos vários “não feirantes” que se aproveitam para vender seus artigos piratas na feira, bloqueando nossas garagens e nos impedindo de entrar e sair de casa com o minimo de tranquilidade.
    Assim as noites mal dormidas continuarão… A infestação de ratos e baratas continuarão…
    Parabéns senhores vereadores que não quiseram ouvir os moradores também… Só os feirantes…
    Lastimável!

  7. Novamente a PMG não atua. Falta coerência e autoridade. Os vereadores escutam os feirantes mas ignoram os residentes da Rua Aristides Caramuru, que são prejudicados durante 4 dias por semana (quarta, quinta, sábado e domingo) pois não podem transitar normalmente na rua e tem seu dia/hora de descanso agredido por algazarras, sujeira, garagens impedidas, e toda sorte de desorganizações.
    Essa mudança de lugar da feira já deveria ter acontecido à anos. Adiar mais uma vez só irrita e decepciona. Quanto aos vereadores, em especial o Sr. Clebinho Brambati, sem meu voto na próxima eleição.

DEIXE UMA RESPOSTA