Há um mês sem partido, o presidente da Câmara Municipal de Guarapari, Wanderlei Astori se diz tranquilo com a decisão de ter sido convidado a se retirar do Partido Democrático Trabalhista (PDT), e pode perceber que 12 novas portas se abriram, após a decisão.

Wanderlei
Presidente da câmara se diz tranquilo para escolher o próximo partido. Foto: Roberta Bourguignon.

“Só tenho a agradecer sobre a minha saída do PDT. Porque hoje, estou livre para ir para o partido que eu quiser, e não preciso ficar na mão de ninguém. Cerca de 12 partidos já me convidaram para filiação, entre eles o PHS, PMDB, PSDB, DEM, e outros. Mas ainda sim, estou tendo calma e tranquilidade para escolher na hora certa, o melhor partido”, explica Wanderlei.

Na época, o que soou mal, foi a publicação no jornal A Tribuna, de que Wanderlei teria sido expulso, mas ambos declaram que foi um pedido de saída. De acordo com o presidente do PDT, a decisão já estava tomada desde novembro do ano passado, mas o pedido só foi entregue ao vereador, na última semana de Fevereiro.

Segundo Antônio Stein Neto, o candidato em questão, não possui as peculiaridades que o partido exige, e por isso foi convidado a sair. “Nós convidamos o candidato a se retirar, porque ele não vestiu a camisa do partido. E como presidente do diretório municipal, o convidei a se retirar”, explicou.

Deixe seu comentário