Grandes áreas de instabilidade atuam sobre o interior da Região Sudeste associadas a uma frente fria que avança para o litoral do Espírito Santo nesta terça-feira. Nas imagens de satélite das 18 horas e das 21 horas da segunda-feira, 6 de junho, o centro e norte de Minas Gerais e o Espírito Santo ainda estavam com pouca nebulosidade, o que representado pelo tom de marrom. Nuvens carregadas (manchas azuladas e vermelhas) se espalhavam sobre São Paulo, Rio de Janeiro, sobre a Região do Triângulo Mineiro, Sul de Minas e Zona da Mata Mineira.

Satélite tempo
Raios e fortes rajadas de vento podem ocorrer nos quatro estados do Sudeste.

A distribuição das nuvens muda nesta terça-feira. A nebulosidade mais carregada vai saindo de São Paulo no decorrer do dia e o risco de novas tempestades vai sendo afastado até o fim da manhã. Mas No Rio de Janeiro, no centro-sul e oeste de Minas Gerais, o risco de temporais ainda é alto o dia todo. O noroeste de Minas Gerais e o Vale do Jequitinhonha ainda ficam secos e quentes, mas no Vale do Rio Doce e no Espírito Santo, a nebulosidade aumenta e as pancadas de chuva ocorrem à tarde e à noite. Pode chover e ventar forte.

Raios e fortes rajadas de vento podem ocorrer nos quatro estados do Sudeste. Na cidade do Rio de Janeiro, uma rajada chegou aos 71 km/h  às 21 horas no forte Copacabana. Jales, no interior de São Paulo, teve rajada de 64 km/h às 20 horas e Monte Verde, no Sul de Minas, teve duas rajadas de 61 km/h às 18 e às 19 horas. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia

por Josélia Pegorim – Climatempo