Após o acidente na BR 101, em Guarapari, que resultou na morte 23 pessoas e deixou 21 feridos, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou a primeira reunião com empresários do setor de rochas, na manhã desta segunda-feira (10). O objetivo foi propor medidas que aumentem a segurança no transporte, mas que não inviabilizem a atividade econômica. Participaram representantes da PRF e de empresas exportadoras, mineradoras e transportadoras de rochas.

Essa reunião foi motivada pela recente tragédia ocorrida na BR 101, em Guarapari, e pelo grande número de autuações pela PRF no transporte de rochas. Foi apresentada a atuação da PRF e estatísticas envolvendo transportes de cargas. Além de detalhes do recente acidente e da fiscalização da PRF, tais como exigências técnicas, especificamente sobre o transporte de rochas.

O objetivo da reunião foi propor medidas que aumentem a segurança no transporte, mas que não inviabilizem a atividade econômica.

Os empresários alegaram que a legislação atual inviabiliza o funcionamento das empresas do setor de rochas e que têm tido dificuldades para cumprir as exigências técnicas legais. Admitem que a legislação atual reduziu o número de acidentes com esse tipo de transporte, mas pediram para verificar a possibilidade de adequação da legislação, para viabilizar o funcionamento dessas empresas. Especialistas da PRF apresentaram detalhamento das exigências técnicas atuais para esse tipo de transporte.​

A reunião marca o começo de um fórum de discussão sobre o assunto. Estando a PRF preocupada, principalmente, com a segurança nas rodovias federais.

Foi agendada nova reunião dia 01 de agosto às 10:00, em local a ser definido, com a presença também de outras autoridades públicas, quando então as empresas envolvidas apresentarão estudos técnicos, com laudos de engenheiros, no sentido de possibilitar pequenos ajustes na legislação atual, através da elaboração de documento a ser enviado para as câmaras temáticas do Contran, que pode gerar parecer quanto à mudança do texto da resolução que regulamenta o transporte de pedras, e que tem força de lei.

A PRF afirma a sua posição de colaborar com os estudos para a viabilização das exigências dos empresários do setor de rochas, e reafirma que não abre mão de sua determinação em manter as rodovias federais sempre mais seguras.

Comments are closed.