O Programa de microcrédito capixaba, Nossocrédito, passou por uma redução nas taxas de juros recentemente. Com a mudança, os empreendedores do Espírito Santo contam com opções mais atrativas nos créditos de até R$ 20 mil. Isso porque os juros agora partem de 1,1% ao mês.

Um dos exemplos é o apoio a capital de giro, uma das modalidades do programa. Nos financiamentos de até R$ 15 mil e pagamento em até 12 meses, a taxa de juros chega a 1,1% ao mês. Já para quem optar por pagar a partir de 13 parcelas, a taxa chega a 1,5% ao mês.

Com a mudança, os empreendedores do Espírito Santo contam com opções mais atrativas nos créditos de até R$ 20 mil.

Na modalidade investimento, ou seja, o crédito para reformas, ampliação ou compra de equipamentos, os créditos de até R$ 20 mil em até 12 parcelas têm taxa de juros de 1,1% ao mês. No caso dos financiamentos em até 30 parcelas, a taxa chega a 1,5% ao mês.

Apoiando principalmente atividades produtivas relacionadas ao comércio, o Nossocrédito permite que pequenos empreendedores, inclusive autônomos, e associações possam melhorar seus negócios com pequenas reformas como pinturas, produção e instalação de letreiros, compra de equipamentos, de ferramentas e de matérias-primas.

“O programa cria um ciclo positivo de desenvolvimento no Estado e garante a geração de postos de ocupação e renda nos municípios, porque sabemos que grande parte dos recursos acaba circulando no comércio e na prestação de serviços na própria região”, destaca o diretor de Crédito e Fomento do Bandes, Everaldo Colodetti.

Entre os que buscam os financiamentos Nossocrédito estão salgadeiras, costureiras, mecânicos, revendedores de produtos de beleza, consultores de venda, ambulantes, cabeleireiras, doceiras, carpinteiros, fotógrafo, entre outros.

Com cerca de R$ 700 milhões financiados em quase 15 anos, o Programa Nossocrédito vem proporcionando oportunidades de crescimento e dinamizando a economia dos municípios capixabas. Só no ano passado foram totalizados pouco mais de R$ 63 milhões de valor aprovado.

Uma ideia, uma realidade

Criado em 2003 pelo Governo do Estado, o Nossocrédito facilita o acesso ao crédito para empreendedores formais e informais dos setores de produção, comércio e serviços que teriam dificuldades no mercado convencional. Os financiamentos são investidos em salões de beleza, oficinas mecânicas, marcenarias, lojas e outros pequenos negócios de todo o Espírito Santo.

“Esse resultado confirma o potencial para crescimento e desenvolvimento dos nossos empreendedores. O pequeno e o micro empresariado estão buscando formas de investir e de aprimorar seus negócios”, destaca Everaldo.

Quem pode

Fruto de uma parceria entre o Bandes, Banestes, Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), prefeituras e Sebrae-ES, o Nossocrédito atende a pessoa física ou jurídica. É preciso apresentar avalista e ter o nome limpo no Serasa e no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). É necessário mais de seis meses de experiência na área, no setor formal ou informal, e residir no mesmo município há mais de dois anos.

Os interessados no crédito podem procurar as agências do Programa em todos os municípios do Estado. Os endereços e telefones das agências Nossocrédito podem ser acessados no site do Bandes: www.bandes.com.br, ou pelo Bandes Atende: 0800 283 4202.

Condições Operacionais

Quem pode?

O financiamento é feito a pessoas (física ou jurídica) que tenham tido renda bruta menor que R$ 240 mil no último ano. É preciso apresentar avalista e ter o nome limpo no Serasa e no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). É necessário ter mais de seis meses de experiência na área, no setor formal ou informal, e residir no mesmo município há mais de dois anos. Se tiver um tempo de residência inferior a dois anos, deverá ter pelo menos o seu negócio estabelecido há mais de dois anos no local.

Valores:

Pessoas física ou jurídica: de R$ 200 até R$ 7,5 mil para primeiro crédito. Até R$ 15 mil a partir do segundo crédito para capital de giro e até R$ 20 mil, para investimento fixo.

Para cooperativas e associações legalizadas: de R$ 200 até R$ 25 mil, limitado ao máximo de R$ 5 mil por associado, se o total de sócios for menor que cinco.

Crédito destinado para Capital de Giro:

Para valor de financiamento entre R$ 200 a R$ 15 mil:

a) Prazo: até 12 meses. Juros: 1,10% ao mês

b) Prazo: de 13 até 24 meses. Juros: 1,50% ao mês

Crédito destinado para Investimento Fixo:

Para valor de financiamento entre R$ 200 a R$ 20 mil:

a) Prazo: até 12 meses. Juros: 1,10% ao mês

b) Prazo: de 13 até 30 meses. Juros: 1,50% ao mês

Prazos

Para capital de giro o prazo total é de 24 meses

Para investimento fixo o prazo total é de 30 meses

Prazo de carência: até 3 meses, de acordo com a especificidade, já incluído no prazo total.