O sistema de estacionamento rotativo em Guarapari começou a funcionar no dia 04 de janeiro deste ano, mas ainda está gerando reclamações. Nesta semana, o Portal 27 recebeu várias queixas de leitores que reclamam da demora dos agentes em ir até o veículo para fazer a cobrança. Também há pessoas contestando que algumas ruas onde não era cobrado, o rotativo passou a vigorar da noite para o dia.

Para verificarmos se são casos isolados ou se é recorrente o problema da demora dos agentes, a reportagem fez um teste nas principais avenidas da cidade na tarde de quinta-feira (18).

Na tarde desta quinta-feira (18) era possível ver várias vagas de estacionamento livres no Centro de Guarapari
Na tarde da última quinta-feira (18) era possível ver várias vagas de estacionamento livres no Centro de Guarapari. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Primeiro estacionamos no começo da Avenida Dr. Roberto Calmon, onde há uma grande concentração de lojas. O que nos chamou a atenção foi o grande número de vagas disponíveis na avenida. Antes do rotativo, as vagas ali eram disputadas ferozmente.

Ficamos 12 minutos esperando que um agente nos abordasse, mas isso não aconteceu. Fomos então para a avenida Joaquim da Silva Lima. O mesmo quadro se repetiu. Foram mais oito minutos sem que fôssemos abordados pelos agentes. Nos dois casos haviam trabalhadores uniformizados nas vias, mas eles não se aproximaram. Também ali haviam muitas vagas disponíveis.

A reclamação mais comum que recebemos é de que o motorista estaciona, espera pelo agente e, como ele não aparece, os motoristas vão resolver seus assuntos, mas quando retornam há uma notificação avisando que eles estavam estacionados de forma irregular. Para se fazer a regularização, o motorista notificado deve procurar o escritório da empresa.

Cobrança da noite para o dia

Na tarde de quinta-feira uma leitora mandou uma mensagem pelo WhatsApp do Portal 27 reclamando que foi notificada pelo rotativo depois de estacionar a moto no final da Avenida Dr. Roberto Calmon.

a população ainda tem muitas reclamações sobre o rotativo. Foto: João Thomazelli/Portal 27
A população ainda tem muitas reclamações sobre o rotativo. Foto: João Thomazelli/Portal 27

“Desde que começou a ser cobrado o rotativo, estaciono minha moto naquele trecho, pois perguntei a um agente e ele disse que ali, por enquanto, não seria cobrado. Mas hoje de manhã (quinta-feira) deixei minha moto às 9h10 e fui trabalhar, mas fui notificada às 9h35. Quando eu deixei a moto, não tinha placa de rotativo, mas quando voltei havia uma”, reclamou Anacéia Paganini.

Como proceder após estacionar o veículo no rotativo

Fomos então atrás de respostas da VGN sobre como o motorista deve proceder ao estacionar o veículo em vias com o sistema de estacionamento rotativo.

A assessoria de comunicação da Vista Group Network (empresa que administra o rotativo em Guarapari) nos explicou que, ao estacionar, o motorista deve procurar um agente para que se faça o pagamento.

“Em cidades onde são usados parquímetros no lugar de agentes, o motorista tem que se deslocar até o equipamento, fazer o pagamento e retornar ao veículo para colocar a papeleta de pagamento no carro. Em Guarapari ele só precisa ir até o agente. Cada trecho tem em média dois agentes prontos para receber o pagamento”, explicou a empresa.

No caso da Anacéia, a empresa explicou que, apesar daquele trecho fazer parte da Avenida Dr. Roberto Calmon, que está na lista de ruas onde o rotativo é cobrado, aquele trecho ainda está sem agente, por isso não havia cobrança, mas que na noite de quarta-feira foi colocado uma placa do rotativo ali, mas foi roubada logo depois. Na manhã seguinte a placa foi recolocada.

A VGN ressaltou que das quase 50 ruas do Centro de Guarapari, apenas 19 fazem parte do rotativo. Além disso, a Rua do Trabalho é zona livre para estacionamento de motos.

Deixe seu comentário