O verão é a temporada mais aguardada do ano em Guarapari, principalmente para quem vive do comércio, sejam lojistas, sejam profissionais autônomos, mas a temporada parece não estar sendo muito boa para os vendedores ambulantes. Um leitor do Portal 27 que preferiu não se identificar, nos procurou para falar sobre a fiscalização dos ambulantes. Segundo ele, a competição é desleal “muitos ambulantes invadem a cidade na época do verão, vindo de outros municípios, prejudicando quem mora em Guarapari”.

Vendedor ambulante na praia – imagem ilustrativa

Segundo nosso leitor, que é morador de Guarapari, seus familiares estão sendo prejudicados devido a essa invasão de ambulantes vindos de outros locais. “Tenho familiares sendo prejudicado com isso, já comuniquei aos fiscais e nenhuma atitude até o momento, a prefeitura de Guarapari cobra uma licença cara, contudo, não fiscaliza os ambulantes clandestinos que tem invadido a cidade, isso se repete todo ano”.

Um outro leitor que também preferiu não se identificar, afirmou que não existe fiscalização, dessa forma, “quem trabalha de modo legal, pagando as taxas, não tem vantagem alguma”. Continua: “eu vendo picolé na praia, e o movimento tem sido muito baixo, pois há muita gente vendendo, ontem mesmo eu percorri cinco praias e vendi apenas 22 reais. Trabalhei o dia inteiro”, desabafou.

Procuramos a Prefeitura Municipal para verificar sobre a questão da fiscalização e recebemos o seguinte retorno. A Secretaria Municipal de Postura e Trânsito (Septran) informa que as ações fiscalização para coibir os ambulantes irregulares são realizadas diariamente. As equipes fazem, de início, o pedido de retirada da mercadoria, mas em caso de insistência ou reincidência, o material é recolhido e levado para a Septran, onde fica guardado a espera do responsável. Materiais como carrinhos de ambulantes, cocos, óculos e roupas já foram recolhidos durante essas ações.

Comments are closed.