Por Wilcler Carvalho Lopes e Jamille Scopel

Os servidores de Guarapari receberam duas boas notícias hoje (15). Ganharam um aumento de 10% e os tickets-alimentação finalmente saíram do papel.

Aumento

Os servidores de Guarapari ganharam hoje um aumento de 10% em seus salários, com a aprovação pela Cãmara Municipal, do projeto de lei 088/2013, encaminhando pelo poder executivo. O projeto, foi votado em sessão extraordinária na tarde de hoje e estabelece que vão receber este aumento, os servidores ativos, inativos e pensionistas.

Reajuste foi de 10%. Foto: Divulgação.
Reajuste foi de 10%. Foto: Divulgação.

O projeto chegou à Câmara ontem à tarde, quando então o presidente da Câmara, o vereador Wanderlei Astori, marcou sessão extraordinária para hoje Lembrando que em abril, a Câmara aprovou o projeto 047/2013, do Poder Executivo, que concedeu reajuste salarial de 10% aos profissionais da Educação da Prefeitura. Por isso, eles não estão sendo contemplados no projeto de hoje.

O vereador Wanderlei Astori, disse que “quando o assunto refere-se à aumento salarial de funcionários públicos, esta Casa de Leis não se omite e põe em discussão e votação em apoio aos servidores sempre amparado pela legalidade e transparência”, afirmou.

Ticket-alimentação

O projeto de lei (016/2013), que virou a lei 3519/2013,  que institui o ticket alimentação aos servidores municipais – no valor de até R$ 140 reais – que já estava aprovado na Câmara de Guarapari, foi sancionado pelo prefeito Orly Gomes (DEM) no dia 15 de março. Porém, só hoje (15), dois meses depois, ele entrou em vigor.

Valor do ticket é de R$ 100.
Valor do ticket é de R$ 100.

O novo benefício deve ser publicado no diário oficial amanhã (16), de acordo com a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Guarapari (Sintrag), Rosemary Abud. Ela ainda explica que o valor será pago em dinheiro junto do salário, mas que o prefeito disse que em alguns meses pretende alterar a lei para que possa pagar com um cartão alimentação.

O projeto, que gerou muita polêmica por uma mudança no texto, divulgada com exclusividade pelo Portal 27, onde em seu Artigo 1º, diz o seguinte no texto: “Fica o Chefe do Poder Executivo autorizado a instituir o auxilio alimentação, em espécie, no valor de até R$ 140,00 (cento e quarenta reais). Para servidores Públicos ativos no âmbito da administração direta”.

A palavra autorizado, que não estava no projeto original, apenas dava liberdade ao prefeito Orly Gomes (DEM), de dar o auxílio, se ele  quisesse  e “quando” ele quisesse. Outro detalhe, ele poderia dar “até” o valor de R$ 140,00. Por isso, o valor final, decidido por Orly Gomes, ficou em R$ 100.

Presidente do Sintrag fala sobre as conquistas

Deixe seu comentário