Os tradicionais trenzinhos que circulam por Guarapari haviam sido proibidos de seguirem seus trajetos pela orla das praias do município, sendo obrigados a transitarem por outras ruas. Ao que tudo indica, isso está para mudar. É que ficou decidido pela Justiça que a Lei Municipal 3.869/2014, que autoriza os trenzinhos a circularem pela orla, deve ser mantida.

Foto: Fernanda Tozzi
Trenzinhos voltarão a circular pela orla em breve. Foto: Fernanda Tozzi

A criação da Lei foi aprovada pela Câmara Municipal de Guarapari, mas o prefeito Orly Gomes a vetou, alegando que é o Poder Executivo que deve legislar sobre certos tipos de serviços. O veto foi posteriormente derrubado pelos vereadores e a Prefeitura encaminhou a Lei para o Tribunal de Justiça para tratar da inconstitucionalidade.

Foi alegado que a Lei seria contrária ao interesse público e que os veículos causariam congestionamento na orla das praias. O desembargador Samuel Meira Brasil Júnior indeferiu a liminar e declarou que a Lei deveria ser mantida.

João Luiz Tozzi Júnior, sócio proprietário da empresa responsável pelos trenzinhos, conta que trabalhou quase a vida inteira no negócio e que o passeio pela orla é essencial, sem ele os passageiros reclamam. “Os turistas que vem para Guarapari, quando andam de trenzinho, querem ver as praias e acabam não tendo mais essa opção. Eles reclamam e nós dizemos que é uma ordem da Prefeitura”, explica João.

Foto: Fernanda Tozzi
João afirma que os turistas gostam de ver as praias durante os passeios de trenzinho. Foto: Fernanda Tozzi

O sócio proprietário afirma que dentro de, no máximo, um mês os trenzinhos estarão circulando novamente pela orla. Com a Lei sendo mantida, o que ainda impede os veículos de voltarem a fazer sua antiga rota é um contato da Prefeitura com a empresa.

Entramos em contato com a Prefeitura para saber o que ainda falta para os trenzinhos serem liberados para voltar a circular pela orla. Em resposta, a Prefeitura alega que: “Os locais para embarque e desembarque serão apresentados na próxima reunião da Comissão de Ordenamento. Já foram definidos e estão sendo analisados pelos membros da referida comissão”.

“Carretões”

Outra questão que envolve a empresa é a dos “carretões”, que foram proibidos pela Prefeitura de circular pela cidade. João relata que o motivo para isso seria a altura dos veículos, mas ele também questiona o fato de estes serem da mesma altura de ônibus de excursões, que transitam pelo município.

Ele ainda se diz inconformado por ter permissão da Prefeitura para circular com os carretões se for para fazer frete, ou seja, combinando com alguma instituição ou afim para fazer passeios, mas em caso de pegar passageiros nos pontos, não é permitido. “E é estranho isso, né? Só posso rodar com frete, não posso rodar pegando passageiro. Por que pode de um jeito e não pode de outro?”, desabafa João.

Para esclarecimento, a Prefeitura disse que: “Sobre os chamados ‘carretões’, estes excedem o tamanho e os padrões definidos na Concorrência do transporte turístico em Guarapari. Além disto, veículos com estas dimensões não podem circular em área urbana, conforme o Código de Trânsito Brasileiro”.

*Por Gessika Avila

Deixe seu comentário