Assim como o salário mínimo aumentou no primeiro dia de 2021, sobe também o valor do abono salarial do PIS/Pasep, de até R$1.045 a R$1.100. A atualização foi feita pela Caixa Econômica Federal.

Este pagamento é destinado a quem trabalhou de carteira assinada ou como funcionário público no ano de 2019. Para ter direito, é necessário preencher alguns pré-requisitos, como ter recebido, em média, até dois salários mínimos mensais.

O calendario para o pagamento vai de acordo com o mês de nascimento do cidadão, nos casos de setor privado. Já em situações em que o funcionário foi do setor público, o número final da inscrição é o que vale.

Quem nasceu de julho a dezembro ou tem número final de 0 a 4, já teve esse valor liberado em 2020. Já quem nasceu nos meses de janeiro a junho ou tem número final de 5 a 9 terá o valor liberado em 2021. Em todos os casos, o dinheiro permanece disponível até 30 de junho deste ano e todos os funcionários que sacarem o dinheiro a partir do dia 5 de janeiro de 2021 receberão este novo valor, de R$ 1.100. Isso vale também para quem já teve o saque liberado mas não retirou o dinheiro.

Quem tem direito a sacar o abono? O funcionário de carteira assinada que trabalhou por pelo menos 30 dias em 2019 e:

  • Está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
  • Tenha os dados devidamente informados ao governo pela empresa onde trabalhou;
  • Ganhou, no máximo, dois salários mínimos por mês.

Como saber se tenho direito ao abono? Basta consultar das seguintes formas.

  1. PIS (Trabalhador de empresa privada)
  • Pelo 0800 de atendimento da Caixa: 0800 726 0207
  • Pelo aplicativo Caixa Trabalhador
  • Pelo site da Caixa (clique aqui), em “Consultar pagamento”

2. Pasep (Servidor público)

  • Pelos telefones da central do atendimento via Banco do Brasil – 4004-0001 (capitais e região metropolitana); 0800 729 0001 (demais cidades); 0800 729 0088 (deficientes auditivos).
Deixe seu comentário