Os vereadores Alexandre Assad, José Maria Brandão e Renato Lorencini participaram da comemoração dos 50 anos do Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes), realizada na escola agrícola de Olivânia, comunidade no interior de Anchieta.

A cerimônia contou com a presença de alunos, diretores e funcionários, o secretário estadual de Agricultura, deputado licenciado Paulo Folleto, assim como vários assessores de políticos também estiveram no local. O ex-prefeito Moacyr Carrone Assad prestigiou a comemoração, já o atual, Fabrício Petri chegou no encerramento devido a compromissos.

A comemoração foi iniciada com uma celebração religiosa presidida pelo padre Firmino que enalteceu a importância do contato dos alunos com a natureza e a prática de atividades físicas. Nas preces, jovens agradeceram aos colaboradores públicos e privados e por todos os funcionários que passaram durante os 50 anos.

Além de vereadores, a cerimônia contou com a presença de alunos, diretores e funcionários, o secretário estadual de Agricultura, deputado licenciado Paulo Folleto, assim como vários assessores de políticos também estiveram no local.

O vereador Renato Lorencini falou em nome da Câmara Municipal de Anchieta e entregou uma moção ao diretor do movimento em comemoração à data. Ele agradeceu a instituição pelos serviços prestados e registrou que a homenagem também foi assinada pelos seus colegas José Maria Brandão e Richard Costa. O presidente da casa esteve representado pelo diretor geral da Câmara, Daniel Bissoli.

Em 1968 foi criado o MEPES, cujo objetivo principal é promover o homem por meio da melhoria da qualidade de vida no meio rural. As Escolas Famílias Agrícolas, nasceram na França em 1935, como resposta aos desafios e necessidades do homem rural. Essa experiência chega ao Brasil nos anos 60 com o padre jesuíta Humberto Pietogrande e sob a influência das Scuole Della Famiglia Rurale da região de Veneto, na Itália, local de origem do jesuíta. Nessa época o Brasil estava passando por grandes transformações econômicas e políticas. O êxodo rural era intenso, muitas famílias estavam deixando suas terras e migrando para os centros urbanos em busca de melhores condições de vida.

A EFA de Olivânia é a mais antiga do MEPES. Ela está em funcionamento desde 1969. O alimento servido na Escola é obtido na propriedade da própria escola. Mas, a comunidade também participa, ajudando a manter os estudantes bem alimentados. Em Olivânia, a preocupação da comunidade é com a melhoria da produção agrícola. O edifício da escola, além de muito antigo, é considerado uma das mais bonitas construções da área rural de Anchieta.

Deixe seu comentário