O controle será feito através do Imposto de Renda do ano de 2021, o valor de R$22,8 mil não inclui as parcelas recebidas do auxílio emergencial. A medida foi anunciada pela Receita Federal nesta quarta-feira (22) e afetará as pessoas que receberam o benefício em 2020, até o momento, o novo auxílio, que deverá começar em abril, não foi incluso.

O Imposto de Renda de 2021 deverá ser apresentado a partir do dia 1º de março e terá o prazo máximo até o dia 30 de abril. Caso o cidadão caia na regra anunciada pela Receita Federal, terá que restituir o valor integral do auxílio a partir do dia 1º de maio.

Valor do auxílio emergencial deverá ser devolvido caso o beneficiário receba mais de R$22,8 mil.

São obrigados a declarar o Imposto de Renda, segundo o auditor José Carlos Fernandes, os que foram beneficiados pelo auxílio emergencial e os que tiveram rendimento acima de R$22.847. Porém, quem já fez a devolução do benefício que recebia de forma irregular em 2020, não precisará fazer a declaração.

“Não há obrigação de apresentar declaração [só] porque recebeu o auxílio emergencial. A obrigação é de quem recebeu auxílio emergencial e também rendimentos acima de R$ 22.847”, comentou José Carlos.

O Imposto de Renda pode ser entregue por meio do Programa Gerador da declaração (PGD) relativo ao exercício de 2020, disponível no site da Receita Federal; através da página do Fisco e pelo serviço Meu Imposto de Renda, disponível para celulares e tablets.

*Com informações do G1.

Deixe seu comentário