Banner TOP
JB Padrão

Assalto, drogas e garota de programa. Parecia uma noite perfeita para dois bandidos que assaltaram uma casa e fizeram mulher e criança reféns em Setiba, nesta segunda-feira (30). Eles só não contavam que aquela era a residência de um Policial Militar.

Os assaltantes, de 24 e 19 anos, roubaram quatro celulares, joias e cerca de mil reais em dinheiro. Um deles havia acabado de ser liberado do CDP e estava sob alvará de soltura. Eles foram pegos em um motel na região norte de Guarapari.

Os bandidos tem envolvimento com tráfico e já são conhecidas da polícia. Um deles, inclusive, foi liberado há pouco do CDP.

De acordo com o PM, que não será identificado nesta matéria, os bandidos passavam pela rua quando perceberam que na casa só havia mulheres. “Estávamos recebendo visita, havia sete mulheres, além da minha esposa e minha filha. Eles julgaram que por não haver um homem, a casa estaria vulnerável e então a invadiram pelo muro lateral”, conta.

O policial fala que os bandidos estavam armados, de simulacro e facão, e fizeram a esposa e a filha de reféns, além de manter trancado o restante das mulheres. “Eles entraram e pegaram minha esposa e minha filha. Fizeram tanta pressão com um facão no pescoço da minha esposa, que ela chegou a ficar ferida. O outro assaltante recolheu as outras mulheres e as deixou presas no banheiro, enquanto vasculhava a casa em busca dos pertences”, diz

O PM, que voltava do trabalho, recebeu uma ligação da esposa informando o ocorrido. “Assim que eles fugiram, minha esposa conseguiu me ligar por um telefone que ficou escondido. Logo acionei as outras viaturas do setor. Rastreamos um dos celulares, que apontou o endereço no bairro Elza Nader. Mas quando chegamos no local, elas já tinham fugido”, comenta.

As guarnições procuraram por horas os bandidos, estavam a ponto de desistir, quando chegou a informação do motel. “Já iríamos finalizar as buscas, quando recebemos a informação de que eles estavam em um motel. Conseguimos encontrá-los com parte do que havia sido roubado. Eles contaram que foram para casa, fugiram de lá ao perceber a presença da polícia no bairro. Mas estavam tão tranquilos que ainda foram buscar drogas no Ipiranga e no caminho contrataram até uma prostituta”, afirma.

O militar ressalta que os dois assaltantes são conhecidos pela polícia. “Eles já são conhecidos das guarnições, têm envolvimento com o tráfico de drogas. Um deles, inclusive, estava sob alvará de soltura, tinha saído há pouco tempo do CDP”, conta.

Para a família do policial fica o trauma da situação passada. “Estamos nos recuperando do susto. Minha esposa e filha passaram por momentos de pânico. Agora vamos trabalhar o psicológico e reforçar a segurança para evitar que elas passem por algo do tipo novamente”, comenta.

Institucional MAllagutti
Institucional M Conveniências [banner top]
Banner Marcelo
Institucional Basic Idiomas

PMG
Padrão

5 COMENTÁRIOS

  1. o vagabundo tem salvação? lógico que não!!! a miséria mal sai do presidio e já ta assaltando. No Brasil tinha que ter prisão perpétua. tirar essas regalias para esses vagabundos isso sim.

  2. A cituaçao está muito precária na segurança os próprio políciais são vítimas dessa lei porqueira bandido bom é morto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here