JB Padrão
Banner TOP

Após a Associação de Moradores da Praia do Morro e um grupo de idosos que se exercitam na orla se manifestarem contra a retirada das duas castanheiras, localizadas na área onde será construído o Centro de Turismo e Cultura, a Comissão de Agricultura e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Guarapari decidiu realizar uma reunião pública para discutir o assunto. O evento será na próxima quinta-feira (15), às 18h, na Casa de Leis.

Segundo o projeto da prefeitura, as castanheiras serão retiradas para a construção do Centro Turístico e Cultural. Foto: Rafaela Patrício

Segundo o relator da Comissão de Agricultura e Meio Ambiente, vereador Marcos Grijó, o evento não será uma audiência pública porque não haveria tempo hábil, já que a lei determina a divulgação da audiência pública 30 dias antes de sua realização. “Vamos tentar criar uma ferramenta para que o corte dessas castanheiras não aconteça. Na verdade, essas castanheiras têm sido cortadas e nenhum tipo de árvore tem sido reposto no local”, afirmou Grijó. 

Segundo Grijó, um documento pedindo que as árvores não sejam cortadas antes da reunião foi protocolado na Secretaria de Meio Ambiente.

Grijó relatou que a Comissão já tomou medidas para evitar o corte antes da reunião. “Hoje protocolamos na Secretaria de Meio Ambiente do Município um documento pedindo que nenhuma ação contra essas árvores seja tomada até quinta-feira para dar tempo de discutirmos com a sociedade”, explicou o vereador. 

O presidente da Comissão, vereador, Thiago Paterlini, afirmou que a ideia é dar voz a comunidade e espera que o executivo desista de retirar as castanheiras. Ele também ressaltou a importância das árvores.

“Embora sejam plantas exóticas, visamos o bem-estar da sociedade. O sol traz alguns malefícios para a saúde e o pessoal que vai para aquele local praticar exercícios depende da sombra daquelas castanheiras. Na Prainha, onde o problema se repete, acredito que boa parte dos pais que levam as crianças para praia buscam a sombra. Na minha infância minha mãe levava a gente para lá em virtude daquela castanheira e podíamos brincar na areia desfrutando a sombra”, fala Thiago. 

Thiago afirmou que espera que o município desista de cortar as árvores

De acordo com os vereadores, a Comissão vai convidar para a discussão instituições ligadas ao meio ambiente como o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA) e a Associação Ecológica Força Verde, deputados da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e as Associações de Moradores da Praia do Morro e da Prainha.

Institucional Basic Idiomas
Institucional MAllagutti
Banner Marcelo

Padrão

4 COMENTÁRIOS

  1. Thiago e demais de parabéns, a sombra na Praia do Morro é disputadíssima depois do último crime ecológico com o corte de mais de 100 castanheiras da orla para a reforma do calçadão da Praia do Morro.

  2. Até que enfim prevaleceu o bom senso e vamos ver o “povo” decidindo o destino de sua terra, de suas árvores, do seu meio ambiente.
    Nada de autoritarismo, nada de estrelismo das Autoridades ao decidir nos gabinetes ao invés de consultar o povo que os elegeu.
    Temos é que plantar árvores e jamais cortá-las.
    Laiz Travizani, de Belo Horizonte, eventualmente, nos momentos felizes, frequentador da Praia do Morro.

  3. Como SEMPRE, a prefeitura de Guarapari nem ai pro meio ambiente… o prefeitura que gosta de cortar arvore, matar matas, por fogo na natureza! Deus me livre, um dia eles ainda vão ver que o verde vale muito mais do que o sujo dinheiro!

  4. Muito bem!!! É dessa união que precisamos! Contamos com o apoio e a força da casa de leis para fazer valer a voz e a vontade da população!! Não podemos desistir de manter essas árvores de pé e proporcionando sombra e bem estar para os frequentadores do espaço.
    Que sejam mantidas as árvores da praia do morro e da prainha de Muquiçaba!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here