Discutir uma proposta para retomar o desenvolvimento do Estado. Foi com esse objetivo que o ex-governador e pré-candidato ao governo, Renato Casagrande, percorreu alguns municípios da região do Caparaó nesta sexta-feira (27). Pela manhã Casagrande visitou Divino de São Lourenço, à tarde Dores do Rio Preto, e a noite encerrou o debate em Guaçuí. “Fizemos muito pelo Caparaó no período em que estivemos no governo. Mas, é uma região que ainda tem muitas necessidades”, disse Casagrande.

Ex-governador e pré-candidato ao governo, Renato Casagrande, percorreu alguns municípios da região do Caparaó nesta sexta-feira (27).Fotos: Raphael Marques

No encontro em Divino de São Lourenço, diversas lideranças locais reforçaram a importância da ligação da cidade até Patrimônio da Penha. Segundo Casagrande, no período em que ele governou o Estado o projeto dessa estrada estava pronto. “Fizemos de Patrimônio da Penha até Mundo Novo. Na hora que fizemos e pensamos os caminhos do campo nessa região, sabíamos que ajudaria muito o turismo no Caparaó. Patrimônio da Penha está se destacando como grande pólo turístico aqui da região”, salientou Casagrande.

Em Dores do Rio Preto, Casagrande reforçou que para que uma região se desenvolva é preciso que o Estado ajude os municípios. “Mesmo naquelas obrigações que são do município, ele não dá conta delas. No período em que nós governamos o Estado, fizemos aqui em Dores, em quatro anos, um investimento de R$ 30 milhões de reais. Diversos investimentos, como a ligação de Pedra Menina até a entrada do Parque Nacional do Caparaó. Telefonia móvel, calçamento de ruas, esporte, repasse de recursos, foram algumas de nossas ações aqui”, disse Casagrande.

Pela manhã Casagrande visitou Divino de São Lourenço, à tarde Dores do Rio Preto, e a noite encerrou o debate em Guaçuí.Fotos: Raphael Marques

Em Guaçuí,Casagrande destacou a importância das regiões do estado serem desenvolvidas de forma equilibrada. “Não adianta desenvolver só uma região, tem que desenvolver todas as 10 microrregiões do estado”, disse.

Movimento político                                                    

Após o termino do seu mandato de governador, em dezembro de 2014, Casagrande optou ficar dois anos sem fazer movimento político no Estado.  “Achei que devia me afastar um pouco da militância política. Um ex-governador deve dar ao novo governante toda liberdade para que ele possa desenvolver seus projetos e tocar a gestão”, disse.

Passado esse tempo, desde abril de 2017, Casagrande retomou as caminhadas aos municípios e visitou até abril deste ano 68 câmaras municipais, onde debateu o desenvolvimento regional com lideranças e moradores locais.  “O Estado vai começar a debater o processo de construção eleitoral deste ano e é bom que a gente discuta com a comunidade uma proposta. A campanha só começa em agosto, mas eu já estou percorrendo os municípios discutindo o que nós vamos defender na campanha”, explicou Casagrande.