A forte chuva que atingiu o Estado causou estragos em diversos bairros e no interior de Guarapari. No ranking de volume de água a cidade saúde ficou em quinto lugar com 109 milímetros de chuva e até o momento há o registro de que pelo menos uma casa foi interditada.

Casa interditada no bairro Nossa Senhora da Conceição. Foto: Defesa Civil

Segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal, Romildo Scalzer, em apenas 24 horas choveu o esperado para o mês inteiro no Estado. Ele relatou que contou com o apoio de Defesa Civil Estadual no monitoramento das ocorrências que aconteceram em diversos pontos de Guarapari nesta segunda-feira (16). “Tivemos uma casa que veio a desabar no bairro Nossa Senhora da Conceição e removemos a família. Um muro também caiu neste bairro. Também tivemos barranco que desabou no bairro Bela Vista”. 

Praia do Riacho. A orla da Praia do Riacho, que já vinha sofrendo com o avanço do mar foi ficou ainda mais destruída. Dessa vez a erosão também outro ponto da praia. “A orla da Praia do Riacho sentido Meaípe boa parte ficou destruída também”, contou Romildo.

Apesar disso, o coordenador da Defesa Civil Municipal afirmou que até o momento o prédio não corre risco. “A coluna do edifício está a uma distância de oito metros da proteção. Se ela chegar dentro de um raio de quatro metros somos obrigados a interditar o edifício, isto de acordo com engenheiros da Defesa Civil Estadual. Então naquela distância a coluna não tem sofrido nenhum efeito, nenhuma pressão da força do mar. Até naquele ponto não há motivo para interditar”.

Parte do acostamento da rodovia ES-060, próximo a Porto Grande, desabou. Fotos: Defesa Civil

Ele sugeriu que novas medidas paliativas sejam realizadas. “A Defesa Civil sempre está orientando a fazer todas as medidas paliativas até o início da obra. Nós sabemos que ela está para se iniciar nos próximos dias e é só esperar a parte operacional e burocrática, mas é importante dizer que o edifício não tem nenhuma fissura ou rachadura devido ao impacto das ondas”.

Segundo a prefeitura, obras da Praia do Riacho começariam hoje, mas teve que ser adiada devido a chuva. “Devido às fortes chuvas que ocorreram entre domingo e hoje, as obras de construção do muro de arrimo da Praia do Riacho, previstas para iniciarem nesta manhã, tiveram de ser adiadas e começarão tão breve as condições climáticas estejam favoráveis.

É importante ressaltar que isto não irá trazer prejuízo a obra. A empresa responsável já está trabalhando na produção de forma, corte e montagem nas estruturas metálicas.O monitoramento da área está sendo realizado 24h pela Defesa Civil e pela Secretaria de Obras do município”, diz a nota da administração municipal.

Uma nova parte da orla da Praia do Riacho foi destruída pela erosão. Foto: Rafaela Patrício

Zona Rural. O interior também sofreu prejuízos causados pela chuva. “Tivemos barranco caindo em Rio Claro, Boa Esperança e outros lugares da zona rural. As informações que temos é que em Boa Esperança a pista foi interditada e vamos nos direcionar ao local”, afirmou o coordenador da Defesa Civil Municipal.

Lixo. Romildo lembrou a população também pode fazer sua parte para evitar alagamentos. “Nós da Defesa Civil pedimos para que as pessoas evitem colocar lixo na rua muito antes do horário do carro recolher porque os bueiros entupidos são um dos maiores problemas que temos na rede municipal. Outra coisa que a gente pede é que as pessoas denunciem os riscos que estão para acontecer porque o objetivo da Defesa Civil é chegar antes do acidente. Podem ligar 98182-2470 que estamos disponíveis para atender 24 horas”.

Quem quiser receber informações instantâneas sobre o clima deve cadastrar o Cep da rua onde mora no telefone 40199, da Defesa Civil Estadual. De acordo com Romildo, a previsão é de chuvas intensas até amanhã. O tempo deve melhorar a partir desta quarta-feira (18).

 

Deixe seu comentário

Comments are closed.