A creche Alegria, em Santa Mônica, está passando por dificuldades financeiras e precisa da população para continuar ajudando as 80 crianças que são atendidas no local.

Segundo a diretora Lourdes Novaes, a creche é uma Organização Não Governamental (ONG), que no ano passado atendia 100 crianças e se mantinha com a ajuda que recebia da prefeitura e de um convênio que tinha em Vitória. Esse ano o convênio não foi renovado e a verba da prefeitura foi reduzida em 55% e por isso, foi preciso cortar custos e fazer uma campanha nas redes sociais pedindo ajuda.

A creche Alegria atende 80 crianças em período integral gratuitamente.

“Nosso caixa mensal está reduzido em 50%, já reduzimos cinco funcionários e 20 crianças. Estamos fazendo essa campanha para a gente conseguir chegar até o final do ano sem reduzir mais turmas. O que está em caixa hoje não dá para pagar nossas despesas mensais”.

De acordo com a diretora, hoje a creche tem 13 funcionários registrados e uma psicóloga, um professor de judô e uma dentista voluntários. Ela relatou que “nosso gasto mensal com funcionários, alimentação e a infraestrutura do prédio é em torno de R$ 40.000,00”.

A diretora relatou que com a campanha realizada nas redes sociais muitas pessoas já se ofereceram para doar alimentos este mês, mas a creche também precisa da doação em dinheiro para cobrir custos nos próximos meses.

“Nossa dificuldade não é apenas com alimentação e se a pessoa traz o alimento nesse mês, no mês que vem como vamos fazer? É preferível que a pessoa coloque o dinheiro no banco que a gente vai administrando tanto para a folha de pagamento como para as compras dos alimentos que faltarem. A preocupação nossa é o ano todo, então se puder envolver pessoas que se tornem doadores com a quantia que puderem mensalmente, seria ideal para a gente conseguir bancar nossa folha até o final do ano. Essa é a intenção maior, arrecadar uma verba que possa cobrir para a gente não ter que dispensar mais crianças”.

A creche também precisa da doação em dinheiro para cobrir custos nos próximos meses.

Antes dos problemas financeiros a creche Alegria tinha cinco turmas de 20 crianças cada com idade entre 2 e .6 anos, mas com a necessidade de cortar custos a turma de 2 anos foi eliminada.

As crianças são atendidas gratuitamente em período integral, das 7h às 17h. Além das salas de aula, o local possui playground, consultório odontológico, sala multiuso, sala de leitura e teatro e um refeitório onde as crianças fazem quatro refeições diárias. Elas também fazem aula de judô e ballet.

Lourdes explicou que a creche só recebe crianças de famílias humildes em que as mães trabalham. “Antes de aceitar a criança a gente faz uma visita primeiro para ver a situação da família, a mãe tem que estar trabalhando e a gente escolhe as famílias mais humildes e em situação mais difícil para a criança entrar aqui”.

A creche foi fundada em 2011 e atendia 20 crianças. Hoje o prédio tem capacidade de receber até 160 meninos e meninas. Mas a atual situação financeira impede que ela volte a atender mais criança. Para doar qualquer quantia os dados para depósito são: Banco Bradesco, agência: 1474-5 e conta concorrente: 32456 -6.

Prefeitura dissee que neste ano houve a necessidade de redução dos valores repassados em função das dificuldades financeiras vivenciadas pelo Município

PREFEITURA: A Secretaria Municipal de Educação informou que o município, desde 2011, “vem se emprenhando para manter o convênio de repasse de recursos para ajuda de custeio ao atendimento das crianças que frequentam a Creche Alegria, por conhecer o trabalho que é desenvolvido no espaço escolar. Porém, neste ano de 2017, houve a necessidade de redução dos valores repassados em função das dificuldades financeiras vivenciadas pelo Município e da grave crise no que tange aos recursos destinados à Educação. Dentre os fatores podemos citar:

1. Atualmente os recursos do FUNDEB, Fundo que é destinado ao pagamento de profissionais ligados direta e indiretamente à Educação Básica, são insuficientes para pagamento de pessoal, haja visto o saldo negativo no ano de 2016.

2. As pendências apuradas com fornecedores e empresas que prestaram serviços à Secretaria de Educação em 2016, constam do valor médio de R$3.000.000,00 (três milhões de reais), a serem honradas pela atual gestão, principalmente com recursos próprios da Educação.

3. O Município de Guarapari assinou em 2013, um Termo de Ajuste de Conduta, cujo compromisso é de atender gradativamente todas as crianças de 0 (zero) a 03 (três) anos de idade até o ano de 2020, sendo necessários sérios investimentos na rede física da Educação Infantil, com a construção de pelo menos mais 10 creches.

4. O atendimento da Creche Alegria, muito embora seja de muita importância e qualificado pedagogicamente, não é contabilizado para o atendimento do Termo de Ajuste de Conduta, nem tampouco entra no Censo Escolar para recebimento de Recursos Federais, por ser uma Entidade sem fins lucrativos de iniciativa privada.

5. Por fim, esclarecemos que a equipe pedagógica da SEMED já tem buscado um espaço na região para construção de uma Creche Municipal, visando atendimento total da demanda local, visto que sendo Municipal, receberá recursos do Governo Federal.”

Comments are closed.