Filiado ao PDT após deixar o DEM, o prefeito de Guarapari, Orly Gomes, continua gerando dúvidas no mercado político da cidade. Para alguns, ele não é candidato, para outros, ele está aguardando o momento certo para anunciar que disputa a reeleição. Esta semana Orly promoveu algumas mudanças em seu secretariado, conforme foi divulgado em primeira mão pelo Portal 27.

Eleito após ser indicado pelo atual Deputado Edson Magalhães (PSD), que havia sido barrado pela justiça eleitoral na eleição de 2012, os dois se desentenderam quando Orly quis imprimir um ritmo próprio a sua administração, tirando da prefeitura pessoas de confiança de Edson.

Orly
Esta semana Orly promoveu algumas mudanças em seu secretariado, conforme foi divulgado em primeira mão pelo Portal 27.

Racha. A relação acabou mesmo quando em virtude da morte de vários bebes no hospital São Judas Tadeu, Orly fez um convenio com o governo de Renato Casagrande (PSB) e acabou com a Unidade de Pronto Atendimento Infantil (UPAI) e o transformou no Hospital Francisco de Assis (HFA). Até hoje Edson não engoliu isso.

Agora, segundo pessoas próximas, a possibilidade de Edson não ser candidato, pois teve as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas, fez Orly se reanimar para a disputa. Ele teria se reunido com secretários e com um conhecido marqueteiro do estado, para avaliar o seu governo e discutir ações urgentes. Como já vimos, essas ações já começaram.

EdsonOrly
O deputado Edson e o prefeito Orly de aliado políticos viraram adversários.

Subestimado. Adversários acham que Orly não tem chances, que teria poucos votos e não faz diferença na eleição deste ano. Realmente a situação dele é complicada, teve um governo mal avaliado pela população e enfrentou um período de grave crise financeira enquanto governou. Mas Orly não pode ser subestimado. Está no poder, tem a máquina na mão e pode querer defender o seu governo perante a população.

Esse Orly animado e com disposição de mostrar o que fez na prefeitura, é que pode mover a balança para cima ou para baixo, influenciando o desempenho de outras candidaturas.Em 2004 seu Antônio Gotardo estava desacreditado, enfrentou grandes nomes como Rodrigo Chamoun e Graciano Espindula, que eram os favoritos e mesmo assim, foi reeleito.

Em política ninguém pode ser subestimado, enquanto o jogo não estiver sendo jogado e a partida finalizada. Se não vier candidato, o apoio dele também pode pender a balança e ajudar ou atrapalhar alguém. Orly é um ator político que não pode ser desprezado.

Deixe seu comentário