O debate sobre a regularização das casas de aluguel chegou a Câmara Municipal de Guarapari e foi exposta durante a última sessão (26). De um lado a presidente do Conselho Municipal de Turismo e do outro, o presidente da Associação dos Proprietários de Imóveis para Aluguel em Guarapari (Apiguapa) e cerca de 50 proprietários dessas casas.

donos de casas de aluguel
Os donos de casas de aluguel lotaram a câmara para ouvir o debate. Foto: Roberta Bourguignon.

Na ocasião, os dois presidentes tiveram espaço para expor seus argumentos. Adriana Marques exclamou sobre a importância da regulamentação das casas de aluguel, e ainda da organização da cidade. “Não são só as casas de aluguel, é a regulamentação dos meios de hospedagem, e da cidade toda. Esse é um pedido antigo por parte do conselho”.

Segundo a presidente do Conselho, a regulamentação das casas significa um melhor atendimento ao turista. “Nós não estamos pensando em qualificar o turismo. Com a regulamentação, nós queremos qualificar o atendimento ao turista, o que é diferente. Nós não estamos fazendo uma barreira para impedir as pessoas de virem para cidade, nós queremos é oferecer o melhor para elas, como segurança e transporte.

casa de aluguel.2
Conselho Municipal do Turismo é a favor da regulamentação das casas.

E quando se fala em segurança, Adriana destaca que “às vezes se coloca 50, 60 pessoas dentro de uma casa, sem ao menos um extintor”, o que passa a ser, segundo ela, um perigo para quem alugou a casa. E até o problema de falta d’água, também foi atribuído ao excesso de pessoas em determinadas casas. “Ninguém gosta por exemplo, de ver a falta de água no seu prédio, porque seu vizinho resolveu alugar o apartamento para 30 pessoas”.

Por outro lado, o presidente da Apiguapa defendeu a não regularização das casas de aluguel e ressaltou que os turistas que ocupam essas casas representam um percentual mínimo, diante do 1 milhão de pessoas que visitam a cidade na alta temporada. “É mentira, quando falam que os ônibus de excursão atrapalham o turismo de nossa cidade. E eu falo isso, baseado em fatos estatísticos. Na primeira vez que estivemos com o poder executivo, nos foi repassado que em Guarapari, no carnaval, entraram 300 ônibus de excursão, que equivalem a 15 mil pessoas. E como se falam em 1 milhão de turistas na cidade, eu digo que nós não representamos nem 1% de turistas. Com isso, se acabassem com todos os ônibus de excursão da cidade, continuaríamos com 99% dos turistas”, disse Alexandre Valim Machado.

E disse ainda que a donos das casas de aluguel estão preocupados com a regulamentação. “Os donos de casa de aluguel estão preocupados. São Pessoas mais velhas, que juntaram dinheiro a vida inteira, para ter o seu patrimônio, e agora ganham com ele”, completou.

Projeto de Lei. O projeto é de autoria da Prefeitura de Guarapari e prevê a regulamentação das casas de aluguel, e ainda dos ônibus de turismo que vierem para a cidade saúde. Apesar do debate, o Projeto de Lei ainda não foi protocolado na Câmara, e o vereador-presidente garantiu que vai discutir o projeto com os donos das casas, antes de colocar em votação. “O Projeto da prefeitura ainda não chegou a esta Casa de Leis, e quando chegar, vocês (os donos das casas de aluguel) podem ter certeza, que nós (os vereadores) vamos discutir sobre as regulamentações antes de colocar em votação”, disse Wanderlei Astori.