Em Guarapari, os alunos de uma escola particular são destaque nacional em leitura: foram lidos mais de 1.500 livros na unidade. Isso se dá devido ao uso de uma plataforma de leitura digital, utilizada por quase 9.000 alunos de 45 escolas diferentes, chamada Árvore.

Em todo o Estado, a média de livros lidos por ano na plataforma é de 4,7 por aluno. Na escola Maxime, em Guarapari, essa média chegou a 7,9 livros lidos anualmente por aluno.

Digital. Os alunos possuem acesso liberado na plataforma, que tem mais de 32 mil livros disponíveis, para fazerem a leitura individualmente pelo celular ou pelo computador. Semanalmente, os alunos são submetidos a atividades com os temas indicados.

Em todo o Estado, a média de livros lidos por ano na plataforma é de 4,7 por aluno. Na escola Maxime, em Guarapari, essa média chegou a 7,9 livros lidos anualmente por aluno.

“A Netflix do Livro”. O maior objetivo da plataforma é influenciar os alunos a aquirirem o hábito da leitura, segundo a diretora pedagógica da plataforma, Letícia Reina. “Nosso trabalho de formação de novos leitores vai desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. É como se fosse o Netflix do livro. Ao clicar no livro escolhido, você terá todo o conteúdo à disposição. Os alunos vão ganhando pontos, os pontos viram moedas, as moedas podem comprar sementes para reflorestar”, destaca a diretora.

Educação. A professora de Língua Portuguesa, Betânia dos Santos, explica como a plataforma está integrada na aprendizagem dos alunos. “Tudo começa na leitura. A diferença de conhecimento e informação estão nos livros. Hoje, os nossos alunos são inseridos na plataforma de leitura digital a partir do 5º ano. Eles possuem um acesso liberado e podem fazer a leitura individualmente.”

“Nós, os professores, fazemos atividades com indicações de livros, para que os estudantes possam ser inseridos no universo da leitura”, conta a professora de Língua Portuguesa.

A professora de Literatura e Língua Portuguesa, Fabrícia Ercícila Morgan Fortes, conta quão importante é o hábito de ler para o aprendizado nas disciplinas. “A leitura é o elemento fundamental para a ortografia. O português tem muitas regras. Na leitura, com a visualização das palavras, a possibilidade de errar é menor. O aluno que lê bastante amplia vocabulário, tem uma capacidade maior de discutir um assunto e defender sua tese”, finaliza a professora.

DESTAQUE NACIONAL: César Vasconcelos, aos 15 anos, conquistou três medalhas ao entrar para o ranking de maiores leitores do país.

César, que é aluno da instituição, contou que já chegou a ler nove livros por mês e que já ficou em segundo e terceiro lugar entre os alunos que mais leem no país.

“Eu já gostava de ler quadrinhos em casa. Quando eu tive acesso ao acervo de livros da plataforma Árvore, passei a ler mais”, afirma César. “Eu não tinha paixão pela leitura, mas criei o hábito. Gosto muito de poesias. Depois que passei a ler, passei a filtrar tudo que acontece no mundo, no Brasil. Passa a ter uma visão melhor de como o mundo funciona, e a ter melhores decisões. Agora, nas eleições, por exemplo, tenho uma visão maior do que é preciso debater para uma sociedade melhor”, destacou o aluno.