O Espírito Santo encerrou a campanha de vacinação contra gripe, após a aquisição de 150 mil novas doses da vacina. Até as 12 horas desta terça-feira (14), o Estado alcançou 106,74% da cobertura e imunizou 937.507 pessoas do grupo prioritário.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira, a campanha de vacinação contra gripe deste ano, no Estado, foi concluída com sucesso e ultrapassou a meta preconizada pelo Ministério da Saúde. “O Espírito Santo foi o primeiro Estado a atingir 100% de cobertura vacinal em 2016 e pela primeira vez, em 18 anos de campanha de vacinação contra gripe, alcança esse resultado”, afirma.

Foto: Romero Mendonça/Secom-ES
A vacinação contra a gripe no Espírito Santo começou no dia 18 de abril Foto: Romero Mendonça/Secom-ES

A vacinação contra a gripe no Espírito Santo começou no dia 18 de abril seguindo um cronograma por grupo prioritário, imunizando inicialmente gestantes, puérperas e trabalhadores da saúde. No dia 30 de abril, início da campanha nacional, a vacinação foi destinada a todas as pessoas que compõem o grupo, incluindo idosos, crianças de seis meses a menores de 5 anos, indígenas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas com doenças crônicas e condições clínicas especiais.

Após o término da campanha nacional, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), comprou 150 mil novas doses da vacina com o objetivo de atingir 100% do grupo prioritário. A vacinação foi retomada na última terça-feira (07) e finalizada na sexta-feira (10).

No Espírito Santo, a cobertura vacinal atingida na campanha por grupo prioritário, foi de 97,55% de crianças; 145,49% de trabalhadores da saúde; 87,30% de gestantes; 116,39% de puérperas; 97,55% de indígenas; 108,89% de idosos.

A Sesa possui 24 mil doses de estoque estratégico que serão direcionadas para crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade e gestantes, grupos que não atingiram 100% de cobertura. Cabe ao município identificar esse público não imunizado e solicitar as doses à Sesa, de acordo com sua necessidade local.

Deixe seu comentário