O que era para ser um dia de pesca normal, acabou virando desespero para a família de um pescador em Piúma, na região sul do Espírito Santo. Adail Ribeiro Marvilla de 68 anos, mais conhecido como “bil”, saiu na madrugada da última sexta-feira (04), e nunca mais voltou para casa. O drama é vivido por uma família que está se perguntando o que pode ter acontecido com o idoso.

DSC_0016

Andressa Mulinari Marvilla, 32, disse que o pai saiu por volta das 3h30 da manhã, para ir pescar camarões. Outros pescadores avistaram “bil” no mar e conversaram com ele. Horas se passaram e seus amigos vieram embora e ele permaneceu. Ele foi visto pela última vez na Praia Ponta dos Castelhanos, em Anchieta.

“Meu pai tinha costume de voltar no máximo 13h30 para casa. Desde sexta-feira estamos esperando ele voltar. Os outros pescadores foram atrás dele, mas só encontraram o barco, ele sumiu. Sempre quando acontecia algum problema, ele avisava pelo rádio do barco”. Afirma, aflita a  filha.

Ainda segundo Andressa, a embarcação foi encontrada no Sul da Ilhas de Piúma, ainda com o motor ligado. Ela confirma que Adail não tinha nenhum vício que pudesse atrapalhar o seu trabalho e era uma pessoa amável.

Hoje (07), por volta das 19h, serão encerradas as buscas por Adail. Foto: Wallafy Oliveira
Hoje (07), por volta das 19h, serão encerradas as buscas por Adail. Foto: Wallafy Oliveira

“Eu já não tenho mais esperança de encontrar ele vivo. Só espero encontrar o seu corpo para fazemos um velório. Não sabemos o que pode ter acontecido, é a pergunta que nunca teremos resposta. Ele pode ter se enrolado entre as cordas, pode ter tido um infarto, a labirintite pode ter atacado, não sabemos, estamos aflitos”. Desabafa a auxiliar educacional.

No mesmo dia, a Marinha do Brasil junto com os pescadores de Piúma, foram atrás do tribulante, mas nenhum vestígio foi encontrado. Em nota, a assessora de comunicação da Capitania dos Portos do Espírito Santo informou que ainda na sexta-feira, a CPES comunicou o fato ao Serviço de Busca e Salvamento da Marinha do Brasil, sendo iniciada a operação de busca e salvamento, com mobilização de militares e meios da CPES e do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, além de divulgação do fato em Aviso Rádio Náutico (Vitória Rádio) para alertar todos os navegantes que estiverem na região.

Será aberto um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN), a fim de esclarecer as causas e responsabilidades pelo ocorrido. O prazo para a conclusão do Inquérito é de 90 Militares da CPES, do CBMES e pescadores estão realizando buscas na região.

Qualquer informação sobre o desaparecimento do tripulante pode ser repassada para a CPES por meio do telefone (27) 2124-6526.

Deixe seu comentário