Durante a audiência pública sobre o transporte coletivo de Guarapari, a ex-secretária de saúde da cidade, Hozana Simões, fez uma grave denúncia contra a empresa de ônibus Asatur.

De acordo com ela, que foi secretária no governo interino de Wanderlei Astori (PDT), ao procurar saber o quanto a sua secretaria iria gastar com o cartão eletrônico (vale transporte) para os funcionários, descobriu que existia um bônus financeiro, do que não era utilizado pelos funcionários, que estaria ficando  para a Empresa.

Hozana
Hozana manifestou a sua preocupação com relação ao assunto.

Ela explica que um mês tem 24 dias úteis e a prefeitura comprava os vales referentes a estes dias. “Se o servidor não usas as 48 passagens, ele não vai conseguir usar no próximo mês. É cortado. Só que a prefeitura paga por isso. E esse dinheiro vai para um fundo de caixa da Asatur. E esse dinheiro fica lá, é dinheiro público”, afirmou.

Para tentar solucionar o problema, a ex-secretária disse a empresa, que só iria recarregar os cartões, de acordo com o que fosse necessário. “Mas a empresa se negou a fazer isso. A Asatur se negou a fazer isso”, disse.

normal_26203-ASATUR_458
Asatur é a empresa que tem a posse do vale transporte na cidade.

A empresa Asatur não estava presente da audiência pública, mas no mesmo dia, desfilou vários ônibus novos pela cidade, o que para muitos foi uma atitude sem explicação, ou até mesmo de provocação.

Confira abaixo o vídeo exclusivo do Portal 27 com da denuncia de Hozana.

Colaborou Wilcler Carvalho Lopes

Deixe seu comentário