A primeira semana de governo de Fabrício Petri (PMDB) em Anchieta não foi fácil. O prefeito encontrou uma prefeitura sucateada e cheia de dívidas. Em entrevista nesta sexta feira (6) a uma rádio da cidade, o chefe do executivo fez um balanço da primeira semana de governo e anunciou medidas.

Durante a entrevista ele falou sobre vários assuntos, o destaque maior foi para a dívida deixada pela gestão anterior. Algo em torno de R$ 100 milhões, segundo levantamento feito pela Secretaria Municipal da Fazenda.

Fabrício fez um balanço da primeira semana de governo e anunciou medidas. Foto: Wilcler Lopes/Portal27

Petri aproveitou ainda para anunciar seus secretários e apresentar a real situação encontrada na prefeitura esta semana. “Quando chegamos à prefeitura esta semana foi que pudemos ver que o estrago era ainda maior. Telefones cortados por falta de pagamentos, setores sem impressora, carros sucateados e sem combustíveis. A dívida somente com os fornecedores gira em torno de R$ 50 milhões”, descreveu.

Para tentar resolver essa situação, Fabrício assinou um decreto suspendendo o pagamento aos fornecedores por noventa dias. “Precisamos desse tempo para analisar cada contrato e, a partir daí, vermos como iremos proceder”, comentou Petri.

No decorrer do programa o prefeito falou que irá enxugar a folha de pessoal, em virtude da possível queda na receita para os próximos anos e irá reduzir outras despesas, a fim de poder investir os recursos públicos com mais responsabilidade e em áreas essenciais.