O desparecimento do adolescente David Dias de Souza, de 14 anos, pode ter tido um triste desfecho. É que por volta das 13h desta quinta-feira (15) um corpo em avançado estado de decomposição foi localizado amarrado no pé de bananeira, em um terreno na rua Geraldo Gama, no bairro São José.

Uma das irmãs do garoto compareceu ao local e reconheceu o corpo como sendo dele, mas a confirmação só sairá após o resultado do exame de DNA. O menino foi visto pela família pela no última domingo em uma festa no campinho do bairro Bela Vista, onde morava. Ele avisou a mãe que iria com um colega de bicicleta para a Praia do Morro encontrar outros amigos e não voltou mais para casa.

David desapareceu na noite do último domingo (11) e a família acredita que o corpo em estado de decomposição encontrado nesta quinta-feira (15) seja dele. Foto: Arquivo Pessoal

Segundo a polícia, um morador da região contou que estava fazendo um aterro e quando foi arrancar um cacho de banana viu o cadáver amarrado na bananeira. Ainda de acordo com a polícia, o corpo estava com os pés, mãos e pescoço amarrados por um fio e como já estava em decomposição, somente a perícia poderá afirmar as causa da morte, mas é bem possível que tenha sido torturado.

Um parente que prefere não ser identificado, contou que ele foi reconhecido pelas roupas. “O corpo foi encontrado amarrado em um pé de bananeira no quintal onde o menino que vendeu a bicicleta dele morava. Nós espalhamos vários cartazes com a foto dele e o telefone. Ontem alguém ligou avisando que tinham achado este corpo. Minha irmã foi lá e reconheceu. Ele estava com a cara inchada, mas acreditamos que seja ela, porque estava com a roupa que ele estava usando”.

A parente declara que o irmão usava drogas, mas acredita que o crime não foi motivado por dívidas ao  tráfico. “Se ele tivesse devendo alguma coisa, nós saberíamos, porque eles cobram à família, mas ninguém veio”, completa. 

DNA. Segundo a irmã, o corpo está no Departamento Médico Legal (DML), em Vitória, e a família vai ter que aguardar cerca de 15 dias para sair o resultado do exame de DNA para ter certeza se o corpo é realmente de David. Só então ele será liberado para o sepultamento.

Justiça. Mesmo sem a confirmação da morte do adolescente, a irmã já pede por justiça. “Queremos que quem fez isso seja preso porque do mesmo jeito que fez com meu irmão pode fazer com outra pessoa. O menino que estava com ele sumiu. A gente sabe que a bicicleta estava com com ele e o corpo foi encontrado no matagal na casa dele. Mas, não temos certeza se foi ele. Só que a última vez que vimos o David ele estava com esse menino”, disse a jovem.

O caso será investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV).

Comments are closed.