A feira de artesanato, eletrodomésticos e roupas, que funcionava como um mini shopping na Praia do Morro, em Guarapari, e foi atingida por um grande incêndio na manhã de hoje (19), estava sem autorização oficial do Corpo de Bombeiros para funcionar.

De acordo com o tenente Págio, o local passava por processo de regularização. ” A informação é que a feira não tinha o alvará, mas estava em processo de regularização. O bombeiro que teve contato com os responsáveis solicitou um relatório de um engenheiro elétrico que foi entregue na última semana, mas o documento ainda estava em processo de análise”, explicou.

Em entrevista, o contador do empreendimento e porta voz do proprietário do local, Guilherme Tarcísio, disse que apesar da empresa estar em andamento com o novo alvará, as licenças estavam em dia.

Gerente e contador do shopping.

“O shopping Praia do Morro há 14 anos possui anualmente suas licenças municipais e do Corpo de Bombeiros. Esse ano, nós fizemos um projeto a mais, que é o projeto elétrico assinado por um engenheiro elétrico, e entregamos ao Corpo de Bombeiros. Os documentos foram entregues na semana passada”, relatou.



Seguro. O imóvel possui seguro, e segundo Guilherme, existe uma cláusula contratual onde cada feirante é responsável por assegurar a sua mercadoria, já que o seguro do imóvel cobre apenas a estrutura.

“Apesar do seguro não cobrir as mercadorias perdidas, nós daremos total apoios para que esses feirantes possam voltar as suas atividades. Isso tudo será analisado até amanhã e haverá uma reunião com todos para esclarecer todos os pontos.

Apoio. Para os feirantes que possuem mercadoria guardada, os responsáveis pelo Shopping Praia do Morro estão em conversa com os representantes da Feira da Onda, um imóvel também na orla, para que os feirantes afetados possam continuas suas vendas em outro local, até que a feira seja reconstruída.

“Solidariamente, o responsável disse que vai ceder um espaço para esses feirantes, para que eles não fiquem parados. Conversaremos melhor sobre isso na reunião de amanhã”, explicou Guilherme.

Institucional MAllagutti
Institucional Karla
Banner Marcelo
Institucional M Conveniências [banner top]
Institucional Basic Idiomas

Institucional Flex Motors [banner final]
Dia D Docutum


3 COMENTÁRIOS

  1. engraçado que todos agora questionam a regularidade da feira em si, sendo o processo já estava tudo ok, só estava faltando o bombeiro libera o alvará pelo sistema do site, mas ninguém esta questionando que eles em si não tinham nem água para apagar as chamas que se alastravam pela feira, tiveram que chamar os bombeiros de Anchieta e vitoria, guarapari é uma vergonha, principalmente os órgãos públicos incluindo PMG, siat(bombeiro), pq todo ano temos que pagar uma taxa absurda para dar entrada no alvará para regularizar o estabelecimento, e eles exigem tanta coisa(correto), mas não fazem por onde quando é a vez deles mostrarem serviços ”apagar o fogo”, e o alvará era individual cada stand la dentro e responsável pelo seu próprio estabelecimento(regularização).

  2. IDEOLOGIA DA CORRUPÇÃO…IMPERA NO BRASIL..TEMOS QUE PREVENIR AS MENTES DO BRASILEIRO…FATIMA BERNARDES FAZIA PROPAGANDA DA SEARA ..A GANÂNCIA FALOU MAIOR..
    PAISES EUROPEUS JÁ ESTÃO PREVENINDO DE FUTURAS CORRUPÇÃO….TENDO EM VISTA A LAVA JATO NO BRASIL..
    TEMOS PARA DE FICAR IDOLATRANDO O MORO..
    ASOCIEDADE TEM QUE PRODUZIR CIDADÃOS INCORRUPTÍVEL..ISSO SÓ COM UMA FAMÍLIA QUE TEM JESUS CRISTO COMO ÚNICO.. SALVADOR..
    NÃO TENHA EDI MACEDO..PAPA FRANCISCO..VALDEMAR.. MALAFAIAS DA VIDA..

  3. Gostaria de saber como funciona está licença dos bombeiros. Manda-se um documento, eu nunca vi vistoria de bombeiros em Guarapari. Quem faz, fiscais dá prefeitura e manda para aprovação do Corpo de Bombeiros? Já fui dona de estabelecimento em Guarapari, só recebia fiscal dá prefeitura e uma vez que eu lembro. Verificou, alvará, banheiro é mais nada. No prédio a mesma coisa, tem um monte de exigência em relação a bombeiro, mas sendo moradora desde de 1999, nunca vi fiscal de bombeiro, prefeitura, nada. Fazemos tudo “certo” por consciência. Não entendo como funciona. Se bem que acredito que isso é no Brasil geral. Fiscalização não funciona, pelo menos corretamente. Força aos trabalhadores e moradores do prédio, ninguém ficou ferido com a graça de Deus, sei que é uma dor danada se perder bens que se consegue com muito trabalho, mas recuperamos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here