Pareceu um interrogatório, mas na verdade foi uma reunião pública para tirar dúvidas sobre a construção do Hospital e Maternidade Cidade Saúde. O evento aconteceu na noite desta quinta-feira (26) na Câmara de Vereadores de Guarapari.

A iniciativa foi dos vereadores Thiago Paterlini e Marcos Grijó, da Comissão de Economia e Finanças da Câmara, além do vereador Lenon Monjardim. Estiveram presentes vários vereadores, além das Secretárias de Saúde, Alessandra Gaigher, de Análise de Projetos, Milena Moreira, e do Secretário de Obras, Emanuel de Oliveira.

Vereadores Thiago Paterlini, Marcos Grijó e Lennon Monjardim convocaram a reunião: Foto: João Thomazelli.

O início da reunião começou calmo, com os representantes da prefeitura apresentando o projeto arquitetônico do hospital e esclarecendo alguns pontos sobre o custo final da obra e o que foi gasto até o momento. “A obra vai ter um custo total de R$ 27 milhões, sendo que R$ 18 milhões virão do Governo Federal com uma contrapartida de R$ 9 milhões da Prefeitura. É importante frisar que não será um empréstimo de R$ 18 milhões e sim um repasse. A prefeitura não vai ficar devendo este dinheiro”, explicou a secretária Milena Moreira.

Depois da apresentação da prefeitura, foi a vez dos vereadores falarem sobre suas preocupações sobre o projeto. Thiago Paterlini demonstrou preocupação com a falta de previsão dos valores da contrapartida da prefeitura no Plano Plurianual (PPA) da prefeitura. O PPA é uma previsão do que a prefeitura vai gastar nos próximos anos em todas as áreas.

O evento aconteceu na noite desta quinta-feira (26) na Câmara de Vereadores de Guarapari.Foto: João Thomazelli.

A população também fez seus questionamentos. O principal deles foi sobre uma pendência na Justiça sobre a desapropriação de dois terrenos que dão acesso ao Hospital. Mas os representantes do município não puderam responder por causa da ausência da procuradora do município na reunião e também porque o questionamento não foi previamente encaminhado à administração. Mas o município se comprometeu a dar a resposta à comissão o quanto antes.

O início da reunião começou calmo, com os representantes da prefeitura apresentando o projeto arquitetônico do hospital e esclarecendo alguns pontos sobre o custo final da obra.Foto: João Thomazelli.

Para Lúcia Novaes, presidente da Federação das Associações de Moradores e Movimentos Populares de Guarapari (Famompog) a reunião valeu como uma forma de esclarecimento. “A população precisa saber o que está acontecendo com esta obra. As informações são muito difíceis de conseguir com a administração. Temos a preocupação também de como o município vai manter este hospital depois de pronto. São questionamentos válidos e que não conseguimos esclarecimentos”, disse Lúcia.