A dois dias do carnaval a rede hoteleira de Guarapari está conseguindo recuperar as reservas canceladas por conta da insegurança que tomou conta do Estado.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Espírito Santo (ABIH-ES) Gustavo Guimarães, os hotéis da cidade já estão com 80 % de reservas para o período de folia.

Segundo o presidente da ABIH- ES, Metade das reservas canceladas foram recuperadas.

Ele explicou que a insegurança fez com que 50% das reservas para o carnaval e também outros eventos fossem cancelados, mas que a rede hoteleira buscou divulgar a melhora na segurança e com isso a situação está sendo revertida.

Gustavo Guimarães acredita que até o carnaval mais reservas serão recuperadas.

“Foi feito um trabalho. Cada hotel por sim foi entrando em contato com seus clientes e algumas entidades se reuniram e ratearam o custo da produção de um VT motivacional mostrando que a tranquilidade estava voltando. Todo mundo fazendo um trabalho dentro daquela recheteg somos todos capixabas mostrando que tudo estava voltando ao normal e com isso algumas coisas foram revertidas”.

Gustavo afirmou ainda que “metade do que foi perdido, até agora, já foi revertido e a gente tem a expectativa de até sexta-feira ainda conseguir reverter mais alguma coisa”. Ele frisou que a rede hoteleira tem consciência de que não há mais tempo de conseguir atingir a ocupação total. “A gente não tem mais a expectativa de trabalhar 100 por cento da ocupação de todo mundo, igual em janeiro, mas a gente tem esperança de trabalhar em torno de 80 a 90 por cento de ocupação até o carnaval revertendo ou conquistando novas reservas para este período”.

Já para o presidente da Associação de Hotéis e Turismo de Guarapari (AHTG) José Renato de Andrade César, a situação não melhorou. Ele afirmou que a rede hoteleira da cidade teve um prejuízo em média de 2,5 milhões e que a esperança é que pessoas de outras cidades do Estado venham para Guarapari, já que os turistas de outros estados ainda não acreditam na melhora da segurança no Espírito Santo.

Para o presidente da AHTG, José Renato César, não houve melhoras nas reservas.

“Não houve melhora nas reservas. Como não tem carnaval no Espírito Santo nós estamos esperando que esse pessoal venha para Guarapari. Nosso pacote que era para quatro ou cinco dias dividimos para três dias para atender o pessoal daqui. Estamos apostando nesse balcão, o pessoal que vem na hora porque a reserva não tem acontecido, o telefone não tem tocado. Tive 17 cancelamentos e só consegui reverter 3, os outros 14 não consegui fazer mais nada. Tem gente aí que está com 100% de cancelamento. O prejuízo é muito grande”, revelou o presidente da AHTG.

Deixe seu comentário

Comments are closed.