O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) apreendeu aproximadamente 850 quilos de carne bovina e linguiça em um estabelecimento em Piúma na manhã dessa segunda-feira (16).Os produtos eram provenientes de abate clandestino e considerados impróprios para consumo.
DSC02633 p_JPG
Segundo o médico veterinário do Idaf, Agostinho Sergio Scofano, inicialmente a equipe do Instituto, juntamente com a Guarda Municipal de Anchieta, esteve em duas propriedades rurais do município que haviam sido alvo de denúncia. “O abate muito provavelmente é realizado nesses locais, pois durante a fiscalização encontramos vestígios, como balanças, ganchos, facas e outros utensílios que são utilizados nesses procedimentos. Também havia sangue, conteúdo ruminal e ossos, indicando que a atividade teria sido realizada recentemente, além de peles bovinas sendo salgadas. A partir de depoimentos, foi possível identificar que o dono de uma das propriedades também era proprietário de um açougue em Piúma”, diz.
DSC02629 p_JPG
No estabelecimento, foram encontradas carne bovina e linguiça, sem identificação da origem. O proprietário foi autuado e os produtos foram destruídos em função da impossibilidade de comprovar a qualidade dos produtos para consumo. “Esses alimentos podem estar contaminados, já que não há controle higiênico-sanitário no abate feito de forma irregular. Nosso trabalho visa justamente evitar que esse tipo de produto chegue à mesa do consumidor”, explica Agostinho Scofano.
Serviço de Inspeção Oficial
Toda indústria de produtos de origem animal deve ser registrada no órgão competente para poder funcionar no País. A fiscalização desses locais é baseada em normas, padrões de higiene e leis, que visam eliminar ou minimizar os riscos de contaminação durante a industrialização e manipulação desses alimentos.
O Serviço de Inspeção Oficial é a inspeção higiênico-sanitária e tecnológica da produção de alimentos de origem animal, desde o abate até a industrialização. É realizada por médicos veterinários e auxiliada por técnicos especializados, que pertencem ao Governo Federal, Estadual ou Municipal.
Deixe seu comentário

Comments are closed.